segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Haloweentown


"Boys and girls of every age

Wouldn't you like to see something strange

Come with us and you will see,

This our town of Halloween"







Anunciava o letreiro ardente à entrada do recreio do terror.
Nunca tinha visto tanta gente .
Filas imensas de rostos expectantes aguardavam, vestidos com o rigor que se impunha ao local. Assistentes disformes entregavam óculos de VR, indicando que ficariam activos assim que o circuito se aproximasse da zona principal, "Ashes to Ashes and only dust" onde poderiam reviver o período negro mais intenso, o daqueles três meses em que os saídos do lixo caíram no pó da amálgama carbonizada de terras e gentes, pulverizada no flagelo criminoso do fogo perene, que transformou uma poética mancha verde nesta hollywoodesca  Halloweentown.

Chegados à primeira atracção, os bustos fantasmagóricos de assustados  Lapierre e Collins convidam a entrar em "O País já está a arder"? e com uma risada arrepiante, o audioguide ganha vida e começa a narrar os acontecimentos daqueles três meses em que a tinta correu a rodos como se  sangue fosse e pedisse, implorasse que não se calassem as vozes  e se procurassem explicações, negligências, culpas, culpados ...
"Liar, Liar" faíscava um eucalipto enquanto se reacendia em chamas uma e outra vez.

O ar era irrespirável, asfixiante. O calor era insuportável, patrocinado pelas novas tecnologias da GALP. Era quase real, quase...
Saí. Tive que sair. O asco venceu a curiosidade. Não fui a única. Centenas mais, não suportaram reviver o macabro, o horror, o terror, a inépcia, a inutilidade, a inacção.
A realidade deve ter superado mil ficções de exploradores de holocaustos. 

Cheguei a casa e debaixo de uma água escaldante, tentei em vão arrancar de mim aquela camada de abandono que se me incrustara  na pele desde o dia em que deixei de querer saber... old news..

Liguei a TV fiz zapping até achar o que realmente interessava: a discussão parlamentar sobre a lei que permite levar os Lulus às compras e a jantar fora. Isso sim,  é de valor.

Neste momento em que escrevo estamos a aproximar-nos a passos largos da centena de contribuidores para a pira fúnebre, the one and only fiery Brand of Halloweentown.





Sem comentários:

Enviar um comentário

É aqui que me mandas dar uma curva