quarta-feira, 13 de abril de 2016

A Leitora

"As paixões são os ventos que enfunam as velas dos barcos, elas fazem-nos naufragar, por vezes, mas sem elas, eles não poderiam singrar."

Voltaire





A leitora abre o espaço num sopro subtil. 
Lê na violência e no espanto da brancura. 
Principia apaixonada, de surpresa em surpresa. 
Ilumina e inunda e dissemina de arco em arco. 
Ela fala com as pedras do livro, com as sílabas da sombra. 

António Ramos Rosa





Não me recordo sem um livro.

Conta a minha mãe que eu decorava tudo o que me liam e repetia como se estivesse eu própria a ler, o que era uma proeza para uma criança de colo. 

Uma fingidora, era o que que era.
Fingia saber ler.

Decidiram por mim quando deixaria de fingir. Foi das poucas coisas boas que alguém decidiu da minha vida sem eu ter voto na matéria.
Aprendi mais depressa o B-A-BA do que a contar até cinco.

Lembro-me de livros a três dimensões em que os personagens mexiam através de tiras de cartão, de inventar histórias dentro da história e passar horas a brincar. Nunca fui muito de bonecas.

É este meu espírito irrequieto que não dorme nem a dormir, que me leva tantas vezes a procurar viver um livro para além do tomo. É o desafio do temerário companheiro de muitas décadas que me faz desligar a ficha, despir os dias iguais , colocar o manto da aventura e voar por aí.





Estamos quase. Pois estamos. Ele já sabe que eu nas vésperas estou absorta em tudo e em nada.
Vovó, mamão ! Vamos , anda que o avô lava a mão. A avó hoje não está cá. Tatáá ! 
Desculpa, o quê ? Ele sorri e leva a pequena para chapinhar mais uma vez. Conhece-me tão bem.

Olho para o relógio e respiro profundamente. Uma vez. Outra vez.

Quem não souber, com tanto suspiro ainda pensará que estou apaixonada.

Pensa bem.








                                                         








6 comentários:

  1. Como eu percebo essa paixão pelos livros.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. "viver um livro para além do tomo", é muito bom. Também eu não me recordo sem um livro.

    ResponderEliminar
  3. "Tatáá". Está cá e lá.
    (Quando era miúdo, ia para a cama e fechava os olhos com muita força e pensava muito no livro que andava a ler, na esperança de sonhar com ele, de o viver "para além do tomo".)
    Bom dia,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
  4. A Leitura é de fato algo esplendido. É sempre bom estar lendo um bom livro.

    ResponderEliminar
  5. Viva essa paixão com intensidade.

    ResponderEliminar
  6. E quando das livros se passa para o real neles retratado/ficcionado?
    Perfeito!
    Como sempre, vim pelo prazer.
    Bjo, amiga :)

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva