quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Willkommen Bienvenue Welcome

"Sob a lua, a sombra que se alonga é uma só."


Jorge Luis Borges



Tenho fases, como a lua, 
Fases de andar escondida, 
fases de vir para a rua... 
Perdição da minha vida! 
Perdição da vida minha! 
Tenho fases de ser tua, 
tenho outras de ser sozinha. 
Fases que vão e que vêm, 
no secreto calendário 
que um astrólogo arbitrário 
inventou para meu uso. 
E roda a melancolia 

seu interminável fuso! 

Cecília Meireles








A Sombra sou eu, pois que tenho luas e sou de luas.
Oiço-a, oiço-a sim, 
Que é ela quem comanda as minhas noites
O calor e loucura que parecem não ter fim









Bem vindos à minha Lua! 
Escolham uma, tenho tantas, de tantas cores e feitios
Tomam-me durante os estios, enredam-me, vestem-me nua
Endoidam-me em desvarios





Sombração na minha pele, arrepio de pensamento
Murmúrio a todo o momento, força que atrai e repele
Bem vindos à minha Lua!
Projector do meu tablado, luz que ilumina o meu fado











Feitiço de noites loucas, são tantas e são tão poucas
Muitas falas , vozes roucas, muita gente sem idade
Na ira, na alacridade
No que se pede e se traz, dás-me a loucura das noites
Dás-me o silêncio e a paz.


( Todas as fotos por MD Roque)