domingo, 27 de setembro de 2015

Agora escolha

Se consciência significa memória e antecipação, é porque consciência é sinónimo de escolha.

Henri Bergson






A angústia invade quer o inquieto,
 exclusivamente deslumbrado por aquilo que arde com uma luz vaga,
 quer o poeta cheio de amor pelos poemas que nunca escreveu o seu,
 quer a mulher apaixonada pelo amor,
 mas incapaz de devir por não saber escolher.[...]
[...]E o insensato, que vem censurar a esta velha o seu bordado, 
sob o pretexto de que ela poderia ter tecido outra coisa,
 demonstra com isso que prefere o nada à criação.

Antoine de Saint-Exupéry









O pensamento isolado não nos liberta, pelo contrário, atraca-nos a vida com grossas amarras no ponto onde a linha do horizonte se embacia ao olhar










É complicado escolher ? É e não é.




Todos os dias fazemos escolhas, que de tão dilutas nas nossas rotinas pouco ou nada nos apercebemos delas. Escolhemos a hora de acordar, o que vestir, o que calçar, o que comer, se tomamos a medicação para a tensão arterial ou para a artrite...

Todas as escolhas que fazemos são forjadas no nosso livre arbítrio, na liberdade de poder dizer, de poder fazer, de poder pensar.

Temos vontade própria e alforria de ideais e ideias. 
É certo que somos gregários e que as sociedades nos impõem as suas leis. Mas no epílogo das nossas decisões, as escolhas foram sempre nossas.
Qualquer acção e consequente reacção, mais não foram do que consequências das nossas decisões.








Podemos fugir do medo
Podemos ficar e combatê-lo
Podemos viver com medo
Podemos morrer a combatê-lo

Chegará o momento de olhar para ver
Ver com olhos de ver
E escolher
Escolhi viver sem medo
O medo manieta a liberdade
Sou livre
Vou à luta. Optei por lutar

Escolhi assim




( Todas as fotos de MD Roque)




                                                    

24 comentários:

  1. Gostei das palavras e das fotos !
    O Paulo de Carvalho :).... tenho esse single no saudoso "vinil" !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pudera eu por por falavas o que capto em imagens, Ricardo :) :)
      Ofereci o 45rpm ao meu pai ... Acabei por ficar com ele quando dividimos os vinil.
      De vez em quando apetece-me ligar o prato... :) :) :)

      Eliminar
  2. Bom exercício de reflexão. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas vezes posso parecer desumana ou indiferente, mas sou apenas pragmática . Ver com olhos de ver. Escutar bem, não ouvir apenas....
      Bom fim de Domingo, Isabel

      Eliminar
  3. Querida M D Roque,
    As fotos são tão boas. O poema lembrou-me um concerto de Adriana Calcanhoto. (https://www.youtube.com/watch?v=ZabEgTitLpU)
    Bom dia,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Outro Ente.
      Assim eu tivesse tempo livre e este seria ( mais) um blog fotográfico, porque é o que realmente gosto de fazes. Também gosto de falar com os dedos e é por isso que não vou desistir nunca. Tenho pena de não poder comprar tempo online e mandar entregar em casa.

      Beijinho e obrigada :)

      Eliminar
  4. Muitas das nossas escolhas nem são vistas como tal, porque raramente somos chamados a fazer escolhas maiores e decisivas.
    Embora todas as escolhas estejam , no fundo, a decidir alguma coisa, sem que disso nos demos conta, porque o hábito mascara
    as escolhas, e torna-nos geralmente amorfos. O "conforto" de uma aparente não escolha é muitas vezes a falta de coragem.
    Muito bom! E há que ir à luta, até mesmo quando as causas parecem perdidas.
    Excelentes fotos, e não conhecia essa interpretação do Paulo de Carvalho!...:-)
    Boa semana, Dulce!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Laurinha, muito me alegra o teu regresso e a tua visita a esta humilde casinha, a contar vindo do cé :) :) :)
      Esta música do Paulo de Carvalho é bem antiga, mas sempre muito actual. Tenho um 45rpm em vinil :) :) :)
      Bejinhos e obrigada, minha querida amiga

      Eliminar
  5. Belas fotos e palavras que nos faz refletir.
    UM abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Élys. As fotos são uma grande paixão, nem sempre conseguida, mas muito procurada.
      Abraço.

      Eliminar
  6. E fez muito boa escolha.
    Viver sem medos, sem véus, ser livre e feliz.
    Bom resto de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe que nem sempre é fácil sermos nós, Pedro.
      Não é que me incomode ser olhada de lado por causa das minhas convicções, tenho somente que ser mais flexível do que gostaria, porque tenho que respeitar as convicções dos outros.
      Abraço a Oriente, meu amigo e obrigada. :)

      Eliminar
  7. "Escolhi viver sem medo
    O medo manieta a liberdade
    Sou livre
    Vou à luta. Optei por lutar

    Escolhi assim"
    A mais bela escolha, a sua. Também é a minha. Imagens belíssimas!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Graça. Muito lhe agradeço o comentário. Conseguisse eu por por palavras o que a lente capta e eu sinto, e seria bem mais feliz.
      Beijinho

      Eliminar
  8. Olá!
    Estou a promover um passatempo no meu blogue sobre stress e como o combater; podes ganhar uma embalagem de um suplemento de magnésio da Pharma Nord.

    Basta entrar no seguinte link: http://historiasdeariadne.blogspot.pt/2015/10/o-magnesio-e-o-stress.html

    Participa e ajuda-me a divulgar este passatempo que pode ajudar muitas pessoas que tentam combater o stress diário.
    Obrigada.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que já vou tarde, mas obrigada :) :) :)

      Eliminar
  9. great post
    Would you like to follow each other on GFC and facebook?
    let me know and I follow back!
    http://www.mosaictrends.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thank you.
      I'll visit you as soon as I can, ok ?
      :)

      Eliminar
  10. Such a fantastic pictures! Love them!
    May be you'd like to follow each other? Let me know C:

    Maggie from
    Secretpassageinthebilberrypie

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thank you Maggie.
      As soon as I'm able to, I'll be there to follow you.
      :)

      Eliminar
  11. Das citações; 1- E nunca as escolhas são por acaso, precisamente pelos antecedentes vividos, ainda que delas não tenhamos consciência imediata; 2- Quase inigualável, A. de Saint-Exupéry.
    Das fotos: escolho a 3.ª - sairemos sempre do fundo, conseguindo olhar o céu.
    Do texto: complementando o que escrevi sobre a 1.ª citação - de facto as escolhas têm sempre uma consequência e nunca saberemos o que adviria se tivéssemos optado por outra.
    Do final: não me surpreende, pelo que vou deduzindo de te ler.
    Mais uma excelente postagem pelo entrosamento entre citações, fotos, texto e música.
    Bjo, querida D :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Odete, sempre presente e sempre tão generosa.
      Eu raramente faço escolhas por acaso. Pondero e escolho. Por vezes resultam bem, outras vezes só resultam para mim, à luz dos meus conhecimentos e memórias.
      Obrigada, minha amiga e um grande beijo

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva