domingo, 12 de julho de 2015

My Bat Life - The Bat Nights

"O que importa não é passear de noite mas deixar a noite passear-se em nós. "

Mia Couto








Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher
 vago e belo e voluptuoso,
 num bailado erótico, com o cenário dos astros, mudos
                                                                                  [e quedos.
 Estrelas que as suas mãos afagam e a boca repele,
 deixai que os caminhos da noite,
 cegos e rectos como o destino,
 suspensos como uma nuvem,
 sejam os caminhos dos poetas
 que lhes decoraram o nome.
 Ó noite, coalhada nas formas de um corpo de mulher!
 Esconde a vida no seio de uma estrela
 e fá-la pairar, assim mágica e irreal,
 para que a olhemos como uma lua sonâmbula.

Fernando Namora




















Saio para a rua.
A noite é terna e afaga-me o pensamento cansado
Envolve-me naquele abraço , amigo de tantos anos
São incontáveis as vezes que a noite e eu nos juntámos em silêncio e sorrimos aquele sorriso de reconhecimento mútuo.
Eu sei , sei sempre que vamos estar juntas e creio que ela sabe também.






Acima da minha cabeça sinto o restolhar das asitas de um pequeno morcego. Deve ser o trineto duma linhagem que nos saúda , a mim e à noite, todos os anos por esta altura.

Sinto-me mole, apetece-me encostar à brisa que sopra do mar e deixar-me embalar no seu arrepio morno, mas não consigo; mesmo querendo é impossível.
 A noite é ainda uma criança e conta comigo para atravessar a luz vazia até próxima manhã, assim como eu conto com ela para me deixar acordar. E recordar. A noite tem medo do escuro mas é no escuro que se transcende.

Sou uma mancha,  sou uma sombra, sou o silêncio e o ruido surdo .
A noite é minha e as duas somos uma só numa fascinante e antiga dança de  sombras que nos prende naquela nesga de espaço onde a luz não está.











                                                         

14 comentários:

  1. Oi! Quanta cumplicidade com a noite.O poema muito lindo e sensual.Boa semana.Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A noite e eu somos farinha do mesmo saco. Gostamos ambas da lua reflectida no mar, de ver as estrelas no céu e da doçura da brisa que nos passeia, mesmo sem passear. E do silêncio. Principalmente :)
      Abraço Arlete. boa semana

      Eliminar
  2. A noite é sempre boa conselheira, apaziguadora, traz-nos paz e sossego... Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Gaja Maria, acredito que é na travessia da escuridão que alcançamos a luz.
      Gosto da paz que a noite me traz.

      Beijinho :)

      Eliminar
  3. Tenho quase a certeza que se não fosse pela família, muito em particular pela pequena Alice, que não te importavas de fazer o teu famoso "Horário de Morcego" ininterruptamente.
    Força Velhota, que só falta um par de meses para acabar o Verão :) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois , custa um bocado. Passo semanas em que só vejo os gatos. A minha neta, oiço-a palrar pelo telefone.
      Mas tens razão, gosto da noite. Muito mesmo..
      Mas quanto a isso de estar quase a acabar, enganas-te. Este ano são noites DURACELL ahahahahahahahah - até Janeiro de 2016
      Bjoka, amiga velha.

      Eliminar
  4. Querida M D Roque,
    Que noite calma. E juntou-lhe o boss. Nostalgia das noites em que o ouvia no carro, de vidros abertos, nestas noites de calor.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem nodas as noites são calmas. Desengane-se quem pensa que a noite é morta. É bem pelo contrário plena de sons, burburinhos de vida que só o silêncio das vozes no permite conhecer.
      E o Boss será sempre o Boss dos meus Glory Days, what else ? :) :) :)
      Beijinho

      Eliminar
  5. A noite sempre nos perturba, sempre nos deslumbra. Um texto muito belo e cúmplice da noite...
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correctíssimo Graça. É mais o que se ouve do que o que se vê, porque quando a noite avança, o som retrai, é a beleza da luz ou da falta dela, é o tom pardacento e ao mesmo tempo rico em vida que imprime em tudo...
      Estou com uma sabática de 4 noites... quebrar o ciclo ajuda a apreciar ainda mais cada recomeço.
      Beijo minha amiga.

      Eliminar
  6. Que belo, poético e intenso namoro com a noite! Poema muito adequado. Fotos fantásticas...
    A noite tem magia, de facto, excetuando o lado nostálgico que se acentua quando os pensamentos são mais solitários.
    Sempre um deleite ler os teus escritos.
    Bjo, querida D ;)

    ResponderEliminar
  7. Ah, Eu, andar à noite mexe com todos os sentidos... a relva tem outro cheiro, os bicharocos que deambulam pelos buracos dos muros sonorizam murmúrios arranhados e afoitam-se parede afora. A iluminação é indolente e eu pairo ao sabor do vento, cansada, orvalhada de calor... A noite cansa a passar, mas tem um abraço tão doce que me torna adoradora da noite.

    Beijinho :) :)

    ResponderEliminar
  8. A MD está perdidamente afectada pelo mal dos poetas. A visão que sente e que trasvasa nas imagens e palavras é a prova provada.
    Então, boa noite noite, boa noite mulher! Confunde-se a noite com a mulher quando a luz se dilui: a noite é feminina, a noite é mulher.
    Felicidades.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo agostinho. A noite é fêmea, sedutora, sombria, quente ou gélida... sempre atraente.
      BFS. Abraço meu amigo :)

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva