domingo, 11 de maio de 2014

Tecelão

"Os nossos actos só aparentemente são efémeros. Por vezes, as suas repercussões perduram por séculos. A vida do presente tece a do futuro." 

G. P. Bona




[...]O que do futuro ignoro é 
maior que o tempo que vivo, 
é palavra de cega língua, em 
mim calada por jamais lida. 
A vida é a voz, a que tece e 
resgata, a que rende e cerca 
— ardil da névoa, objecto 
oco da memória. 

Orlando Neves










As agulhas clicam insistentes, imparáveis. Um ponto rendilhado, duas malhas, uma laçada.
Uma carreira e logo a seguir o ponto alto de todo o enredo cuidadosamente tecido pelas minhas mãos inquietas e laboriosas. 
Como uma Defarge jacobina, intrinco habilmente a mensagem que segue indelével, implícita, incógnita. 

Qual moira afadigada, meço enleio e teço  fios de vida, com pontos, nós e tamanhos diferentes e desiguais. Sigo um esquema milenar de que não abranjo a totalidade, mas cuja continuidade reside na destreza com que entrelaço linhas em padrões complexos, na presteza com que faço e desfaço até fazer o com que o que faço seja o feito que a todos nos aguarda e cujo fio condutor se prende à meada como um cordão umbilical que aguarda a lâmina afiada duma parca milenar.

As agulhas não sossegam nas minhas mãos rudes e cansadas de tecer as malhas, os pontos, os nós, os pontos sem nós, as laçadas, as carreiras... teias e teias de vida emaranhadas. Olho para a roda. A fortuna é caprichosa e ninguém a controla. Nem as sortes ou os acasos podem ter a veleidade de querer ditar os altos e baixos de todas as realidades, enquanto eu puder ser o tecelão do meu futuro.


                              

32 comentários:

  1. Maria do Céumaio 11, 2014

    De onde é que lhe saem estes pensamentos prodigiosos ?
    Amadurece as ideias, tem uma sebenta, como é?
    Gostei muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sento-me ao PC, olho para o wallpaper dos gatos e escrevo o que me vem à cabeça, num repente. Se me fizer sentido, publico, mais ou menos satisfeita com o resultado. Se não, não. Não guardo rascunhos. As ideias têm amadurecido comigo ao longo dos anos.
      Beijinho Céu e um óptimo Domingo. Está um maravilhoso dia de Verão :):):)

      Eliminar
  2. Saludos y feliz domingo.
    Ale
    Costa Rica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola Ale, mi querida.
      Por acá es un hermoso día de verano
      Gracias y muchos besos. :):)

      Eliminar
  3. Há actos e actos...uns perdurarão, outros serão mesmo efémeros. Mas todo o conhecimento armazenado ao longo dos tempos que nos permite por exemplo, tricotar um casaco, fazer uma manta num tear, ou tecer a nossa própria vida, tem sempre resquícios do que nos foi passado, e nesse sentido a memória nunca será oca, mas bem viva.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São as memórias dos pontos, das laçadas e dos nós que nos dão a experiência necessária para continuarmos a prover o tecido da existência e o sudário dos últimos dias.
      De um modo geral a memória é bem menos marcante do que deveria. A contumácia, por exemplo é filha da memória oca e prática generalizada.
      Beijo, Laurinha

      Eliminar
  4. http://novascartasdemarear.blogspot.pt/2013/12/ja-penelope-nao-sou-ja-nem-mudo-dos-de.html

    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria um excelente intróito , JL
      Os teares que nos tecem os dias e que pela calada da noite param e perscrutam o horizonte ansioso, sempre na insegurança de chegar o fim da meada.
      Obrigada e resto de um bom domingo. :):):):):)

      Eliminar
  5. Um dos meus livros favoritos de Dickens, talvez por não ser tão very brittish. Excelente texto , comentários e comentadores.

    ResponderEliminar
  6. Ana Mariamaio 11, 2014

    Defarge ? Tens a certeza que não é Lafarge ?. Bom , o nome é de somenos importância num apontamento tão bom.
    Jinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que a Lafarge tinha a ver com arsénico e com o caso Dreyfuss, mas hoje não me apetece confirmar. Depois digo , e se me embaralhei, podes estar tranquila que me penitenciarei publicamente, para além de evidentemente me retratar. :):):)

      Eliminar
  7. Talvez, apenas talvez, se possa imaginar o ser supremo, tecendo, incansavelmente tecendo, as almas, as vidas, os fios da eternidade...

    Boa noite, cara M D :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou muito pragmática nestas coisas ... Sou mais Madiba do que maktub...
      " I am the master of my fate I am the captain of my soul"
      Boa noite, querido X

      Eliminar

  8. Querida amiga...!!!

    Senti-me honrado com mais uma sua presença
    Em meu blogue, com o seu carinho de sempre.
    Passando para retribuir, deixar o meu abraço e
    Carinho, desejando-lhe um lindo dia e maravilhosa
    Semana.
    Que a paz, o amor e a felicidade, sejam constantes
    Em seu coração.
    Beijos de luz !

    POETA CIGANO – 12/05/2014

    http://centelhaspoeticas.blogspot.com
    “Meus Sonhos e Devaneios Poéticos”

    Obs: Se ainda não pegou, no lado direito
    Do meu Blogue, no “Selos para os amigos”,
    Tem um mimo para seu belíssimo Blogue.
    “ESTE BLOGUE VALE OURO”. Basta
    Copiá-lo (Capturá-lo) para seus arquivos ,
    Salvá-lo e colá-lo em seu Blogue. Você é uma
    Amiga especial e me sentiria honrado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou visitar sim e pegar o selinho.
      Obrigada e mil beijos

      Eliminar
  9. Amiga,


    passando para deixar o link do meu novo espaço, pois o Infinito Particular foi excluído definitivamente.

    Aguardo uma visita sua e se desejar assine o feed por e-mail. Não aderir a seguidores desta vez.

    Um abraço

    www.euflordealfazema.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Malu
      Irei seguramente visitar e aderir ao novo espaço.
      Um beijo da D

      Eliminar
  10. Boa tarde,
    Ao longo da vida damos pontos para a frente, outros para trás, que nos dá a sabedoria e a confiança para continuar a dar pontos seguros.
    Dia feliz
    ag

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo. Aprendemos sempre titubeantes os pontos que nos ajudam a tecer o nosso futuro com alguma segurança.
      Obrigada AG.
      Abraço

      Eliminar
  11. Tantos dias caóticos, as agulhas frágeis, o fio delicado mas quebradiço, o padrão difuso, e aquela tão estranha vontade de avançar impelidos por nós próprios.
    Mundo estranho.

    Beijinho cara M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://m.youtube.com/?reload=2&rdm=13s7zv7aw#/watch?feature=kp&v=K3CHi_9sxj0

      ( não é assim tão estranho afinal)

      Beijinho, querido ex

      Eliminar
  12. Brilhante!
    Só quem já teceu malha assim sabe do que fala. Eu também teci e derramei rios de amor em cada volta da agulha até ficar pronto o trabalho. Como se tecesse um futuro, nem mais!
    Adorei o post!
    Beijinhos, querida M D !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As malhas e a voltas , Susaninha... Depende de muita coisa, mas principalmente de quem manobra o fio..
      Beijo grande :):):)

      Eliminar
  13. Olá \o/
    Grata pela visita.
    Gostei muito de ler seu texto tão bem escrito.
    é verdade...'a vida do presente tece a do futuro'
    Que possamos tecer bonitos sonhos e imaginar um amanhã seguro e feliz.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva, Clau, obrigada pela presença e pela simpatia.
      Sempre tive a convicção que são as escolhas do presente que determinam as malhas do futuro. Possam as escolhas ser sempre felizes.
      Beijo e BFS

      Eliminar
  14. Ser o tecelao do proprio futuro... nem sempre é possivel...

    Obrigada pelas palavras e visitas ao meu blog...

    Que vc tenha uma semana de paz...

    Beijos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Frida. Obrigada pela presença e pela simpatia. :)
      Somos sempre os telcelãos das nossas vidas, pelas escolhas que nelas fazemos. Claro que há condicionantes, mas são elas que nós fornecem os fios que se entrelaçam e fazem o amanhã.
      Beijinhos. :):)

      Eliminar
  15. De facto a vida é mesmo uma manta tecida por mãos laboriosas; o que é preciso é tricotar mesmo que o resultado não seja o esperado (embora haja gente que rege a sua vida pelo velho ditado "não dá ponto sem nó").
    Para o melhor ou pior, as nossas decisões determinam este ou aquele caminho, mas, à priori, nunca sabemos qual o melhor. Como diz António Machado
    " Caminante, son tus huellas
    el camino y nada más;
    Caminante, no hay camino,
    se hace camino al andar.
    Al andar se hace el camino,
    y al volver la vista atrás
    se ve la senda que nunca
    se ha de volver a pisar.
    Caminante no hay camino
    sino estelas en la mar."
    Adorei este teu "Tecelão", querida D. Bjo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quantas vezes não temos que desmanchar e refazer... Ninguém disse que tecer uma vida é fácil e sem fios defeituosos..
      Beijo, Eu. Boa semana.

      Eliminar
  16. Emaranhei-me nesta teia de fios surpreendentes e, de alguma forma, mágicos.

    Que escrita tão rica.

    Deixei-me levar e adorei de verdade.

    És uma escritora única.
    Gosto tanto!!!

    Beijinhos e não te interrompas por mim.

    vai tecendo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As tuas palavras fazem-me o ego andar lá pelas alturas. Não é saudável, mas eu gosto tanto :):)
      Um beijão enorme, Pérola querida, boa semana

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva