quinta-feira, 17 de abril de 2014

Momentos de sal


"Ontem é uma árvore de longas ramagens, e estou estendido à sua sombra, recordando. " Pablo Neruda




Gastámos tudo menos o silêncio. 
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas, 
gastámos as mãos à força de as apertarmos, 
gastámos o relógio e as pedras das esquinas 
em esperas inúteis.

Eugénio de Andrade






O tempo passa segundo a segundo e cada segundo é um momento que já passou.
Não me lembro de nascer. Acredito que não tenha sido um momento particularmente feliz para mim, aquele em que me sufoquei de ar pela primeira vez e me engasguei com o fluido que deixei de respirar. Tudo seria estranho, frio e doloroso, por isso gritei. Por isso grito ainda quando me sinto estrangulada pela turbulência que me acompanha desde então.

O tempo corre lento minuto a minuto e cada minuto é um momento a menos na contagem regressiva do tempo que ainda conta. 
Lembro-me de ser feliz, do calor dos carinhos, da ternura dos beijos, da doçura dos abraços e das cores que cintilavam no prisma da minha retina. Lembro-me principalmente dos cheiros que sabiam a mel e diospiros e que me afloravam a pele como beijos   meigos, ternos e saborosos.

O tempo voa de hora a hora, naquelas horas cujos momentos não quero relembrar, a dor da mágoa, a tristeza,   os prantos, momentos que dissolvo em rios de lágrimas salgadas e que reluto recordar.
Gasto o tempo que me resta numa réstia de tempo que me devolva um momento, um só , que me traga de volta aquele eu que ainda ontem me amava, que me queria tanto que não continha no peito a felicidade e grita-a aos mil ventos do infinito.





                                     

34 comentários:

  1. Reflexões necessárias.
    Feliz quinta-feira.
    Fraterno abraço
    Nicinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Auto análise... É fundamental.
      Beijo Nicinha
      Páscoa Feliz

      Eliminar
  2. Este comentário é á MarianDulce: um Atlas com o peso do Mundo nos ombros e sem paciência para uns miminhos no ego e raiva do espelho. Estou certa ou estou errada ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bells Eye !!! O meu Velhinho Querido fez hoje 59 anos. Ainda ontem era um puto... Éramos os dois um par de teenagers inconscientes.... Isto foi na pré- história da nossa existência. :)/):)

      Eliminar
  3. Ou com falta de uma hora ou duas a ver séries com um esplêndido G&T refastelada no sofá, com uma BD num lado e o Dteven Saylor do outro :) :) ganhei?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O G&T é um relaxante num momento de luxo em que usufruo do pouco tempo que tenho para mim e mais ninguém. Calculo que querias dizer Steven Saylor ( ou que também tens um iPad), mas nem nos últimos nem nos próximos tempos vou desfrutar da Roma Sub Rosa :):)

      Eliminar
  4. A todos os meus amigos

    Os meus melhores votos de Páscoa Feliz.

    Beijos mil da D

    ResponderEliminar
  5. …mas, ao contrário do que diz o eugénio, não gastámos as palavras…
    (como poderíamos?)
    :) boa páscoa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem vezes que as palavras nos gastam a nós...
      Beijinho JL e Boa Páscoa

      Eliminar
  6. O tempo perdido não volta mais.
    Feliz Páscoa!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perdido , não lamento, passado , esse sim.
      Beijinho Bell e Boa Páscoa

      Eliminar
  7. Oh yesterday!!...Como o tempo voa! Não nos lembramos de nascer, mas nascer deve ser o primeiro grande acontecimento traumático da existência. Passar do conforto ao total desconforto de ser obrigado a respirar autonomamente, já para nem falar do esforço para sair por um túnel escuro e estreito...:-)
    E vão surgindo tristezas que provocam essas lágrimas de sal, mas também muitas alegrias!
    Boa Páscoa!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que depois destes séculos todos, ainda não superei o trauma do nascimento... :):):):)
      Beijinho Laurinha e Boa Páscoa

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinho para si também, Onónimo e Boa Páscoa

      Eliminar
    2. Cara MDRoque, peço desculpa, pensei que poderia recuperar o comentário. Seria possível enviar-me um email com o seu endereço de correio electrónico? Estou muito preocupado com uma amiga comum. Novamente as minhas desculpas.
      Hugo

      Eliminar
    3. Reitero aqui, onde fiz o pedido, a minha gratidão.
      Obrigado.

      Eliminar
    4. Disponha, caríssimo e não nos abandone por muito tempo.
      Continuação de boa Páscoa e um beijinho

      Eliminar
  9. Acho que nenhum de nós sabe o verdadeiro valor do tempo, da hora, do minuto, do segundo... se soubéssemos não o desperdiçávamos :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, queriada Maria. O tempo é cada vez mais um luxo que não se pode adquirir.
      Beijinho e Boa Páscoa

      Eliminar
  10. OLà MD Roque,
    exceptional text as a primal scream with a very special emotion ... I loved your picture so sensitive and fragil like a desire rain, crying today ....
    joyeuses pâques...Feliz fin de semana boa pascoa...Pas de quoi!!
    Jorge r.r..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merci Jorge. Le temps c'est un luxe que tu ne peux pas payer
      Joyeuses Pâsques aussi por toi.
      D

      Eliminar
  11. Muito muito bom, este texto! Li-o, neste dia de luto por Gabriel García Marquez, como uma muito bela ode à morte. Mas também à vida, por isso é tão bela.
    Um beijo, querida M D, e Boa Páscoa!
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Susaninha. Uma Santa Páscoa para si também
      Beijo da D.

      Eliminar
  12. pretty nice blog, following :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hello Skyline, Nice to have you onboard.
      Thankx.. D

      Eliminar
  13. pretty nice blog, following :)

    ResponderEliminar
  14. O tempo e a sua passagem é daqueles temas que nunca me deixam indiferente.

    Aliás, até lhe sou deveras sensível.

    Um texto com companhias de luxo.

    Muito bom!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És a Pérola mais linda que conheço :):):):):
      Beijos

      Eliminar
  15. Surpresa...Sei que comentei mas não devo ter clicado e o comentário não ficou.
    Lapidarmente, direi que esta postagem tem muito a ver comigo, pois é uma temática que desenvolvo bastante, embora divulgue pouco.
    O Tempo é um nome abstrato, por isso temos necessidade (ou a isso somos obrigados) a coisificá-lo. Um exemplo, o relógio a fazer a sua marcação cerrada...Contudo, sempre o podemos "vencer" trapaceando-o (há muitos truques, caso do sonho e do momento vivido em prazer interior...).
    Adorei mais este belo conjunto, amiga D.
    Bjo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada EU, minha querida. Vai seguramente chegar uma altura nas nossas vidas em que os truques e as trapaças deixarão de funcionar e que passaremos a aceitar o tempo como aquele companheiro inseparável que anda de mão dada connosco todo o tempo que o tempo tem ainda para nos dar. :):)
      Beijinho

      Eliminar
  16. Buen post, sí muchos ayeres que parece todavía están en mis recuerdos. Gracias por el carril de la memoria.
    En la vida de luz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola Cindy, Muchas gracias y un beso :)

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva