sábado, 15 de março de 2014

Marafona.

"A força não provém da capacidade física, e sim de uma vontade indomável.” - Mahatma Gandhi







Soneto de Onan


Chegando nu, cantei. Cantei, é certo,
Minha nudez ansiosa e lastimável.
Fez-se, em redor de mim, terror, deserto...
Que uma nudez assim é pouco amável.

"Esta gente esperava-me encoberto",
(Pensei) "mas eu nunca soube ser afável...",
E então vagueei cantando, em meu deserto,
Minha nudez ansiosa e lastimável.

Só, vagabundo, assim desci mais fundo:
Na Torre de Babel da minha ermida,
Já vivo mais do que a minha própria vida!

Já, repelido, em vós me continuo...
Sim!, só a mim me entrego e me possuo,
Porque eu me busco para achar o mundo!

( José Régio)





Dei comigo para ali nua... pois se nua não estava, para que serviriam os panos que me cobriam a nudez, se pelas pregas resvalavam carne e pele em abundância suficiente para encher a ânfora maior repousada à sombra seca duma árvore de folha perene, que resistia debaixo dum calor insuportável.
 Por todo o lado, belas e musculadas mulheres, morenas e sorridentes, seminuas naqueles panos parcos e finos,  se exercitavam debaixo dum abrasador sol de fogo, fazendo alongamentos ou envolvidas num abraço de força e destreza, dentro dum círculo desenhado no chão, com a pele gotejada de suor que lhes conferia um brilho adamantino, atraente e formidável.
" Anda, bacante, é a tua vez". Percebi que se dirigiam a mim e atrevi-me a perguntar "Bacante? Porquê?"
" Ora mulher, branca e gorda é certo e seguro que não pertences ao culto de Artémis. Crês tu porventura conseguir finalizar a Heraia ? ". Riram todas. Afinal era mesmo engraçado que alguém sem preparação física visível se imaginasse sequer nos primeiros pés da Heraia... Se se obrigasse a atingir um estádio poderia até ter fim idêntico ao do valoroso Feidípedes, que engrossa agora o panteão dos glorificados pela morte magnífica. 

Afinal estávamos em Marathónas, caramba !

Embalada pelo conhecimento adquirido em muitas horas de conversa/estudo com a filha historiadora, atrevi-me a contrapor que de onde eu vinha, as mulheres eram fortes e resistentes e não corriam só a Heraia, corriam todos os seis sextos, corriam a Maratona como os homens, taco a taco, lado a lado, com a mesma vontade, o mesmo vigor e muitas vezes melhor classificação no podium. 
Fizeram-me calar logo, não fosse homem de atalaia ouvir tamanho sacrilégio e condenarem-me sem apelo nem agravo ao monte Taigeto.  " Mas isso do Taigeto não é só para deficientes?", perguntei. Há olhares que valem mil palavras. Os delas disseram tudo.
  Ripostei:" Se eu vivesse numa terra onde os homens brutalizam as mulheres, que se calam por  respeito e medo e os da religião fossem feios , porcos e maus, permitissem incestos violações e consanguinidades, fugiria a sete pés ou torna-me-ia eremita!!". Parei de imediato para pensar na ironia das palavras que proferira, que transbordavam falsidade por todas as entrelinhas... eu , a pregoar sobre o meu mundo de telhados de vidro... 
Sorri tristemente, encolhi os ombros e dei o braço à top-model que estava a meu lado:
" Vá, vamos beber qualquer coisa fresca, que eu ensino-vos sobre  lingerie sensual, dores de cabeça e de como fazer os homens pensar que são os donos da vontade."
O sol pôs-se , caiu a noite, surgiram fogueiras mil, rimos bebemos e adormecemos abraçadas como irmãs, filhas dum sangue antigo, espesso e tão poderoso que perdurará pela eternidade.



                                        

24 comentários:

  1. Oh Maria Dulce, o que já me fizeste rir só de te imaginar a correr, qualquer corrida, a correr, só.
    E dize-me lá ó entendida, os gregos não corriam nus, sem panos? Estas era em pelota e inventaste os panos !! Ahahahahahahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Luisa, minha filha, isso era coisa de macho, desavergonhado que nem eles. As mulheres "atrapavam-se" qualquer coisinha. :D:D:D:D:D

      Eliminar
  2. LINDO!!!!!!! Adorei, conto fantástico, mesmo! :-)
    Bom fim de semana, M D.
    Um beijinho,
    Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva, Susana, obrigada !:):):):)
      Estou a preparar-me para a MINHA Maratona de amanhã !
      Beijo e BFS, o tempo ajuda , há que aproveitar. :):):):)

      Eliminar
  3. Querida velhota, adorei o que escreveste.
    Boa Maratona... a a sério :):)

    ResponderEliminar
  4. O grande Régio, e um excelente texto com essa analogia entre a Grécia Antiga e os nossos tempos actuais. Com os Queen , claro!
    Nunca participei numa maratona...vai devagar para conseguires chegar ao fim...:-)
    xx

    ResponderEliminar
  5. A minha maratona, vai ser uma consequência da actual maratona, mas não menos exigente. Mas estou seriamente a pensar em ACOMPANHAR a corrida em ritmo de passeio, o único que seguramente aguento, na próxima edição. Medalhas, não prometo, mas fotos espectaculares, garanto.
    Um beijo enorme , Laurinha e BFS. :)/):):)

    ResponderEliminar
  6. Caí aqui por acaso, trazida por uma pesquisa Google sobre Maratona.
    Li e seu magnífico texto e adorei. Excelente pesquisa e tão natural e simples, como se estivesse a falar duma ida a um qualquer ginásio.
    Parabéns MD Roque pelo blog e por este conto fantástico.
    Maria do Céu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Maria do Céu, pela visita, pelo comentário bem disposto e pela simpatia.
      Espero mais visitas suas ! :)/):)
      BFS. D

      Eliminar
  7. :) Boa sorte e que a sua força de vontade compense a vida sedentária que levamos...
    Beijinho, um doce domingo
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ruthia, um bom Domingo para si também e um grande beijinho da D

      Eliminar
  8. Cara M D, o que hoje está esquecido é que eles alternavam a corrida com o andar, nas maratonas. Qualquer pessoa pode começar por andar, correr um bocadinho quando lhe apetecer, andar a seguir, ... e será um maratonista à moda grega, sem receios de lesões, nem problemas nenhuns. A sabedoria milenar deles perdura ainda :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido X , essa informação cai que nem sopa no mel, porque fiz uma aposta para a edição do próximo ano. TODOS os que me conhecem sabem bem que eu sou atleta mental, não vou ao fundo, muito menos á Maratona, mas está apostando e pretendo honrar a aposta.
      (Vou tirar fotos formidáveis garantidamente)
      E vou munir-me dessa informação preciosa e estampá-la na T-Shirt para não me virem com conversas de batotas e afins.
      Grande X! Muito obrigada.
      Beijos da D e uma excelente noite :):):):)

      Eliminar
  9. Olá
    Conheci seu blog hoje, e gostei muito de suas postagens..
    Adorei o conto! Escreves muito bem :)
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vane, bem-vinda!:):)
      Fico contente que gostes das minhas tolices. :):)
      Obrigada pela simpatia.
      Um beijo da D

      Eliminar
  10. Ooi, gostei muito do seu blog... lindo mesmo ! já estou seguindo... se quiser seguir lá, agradeço : http://oficialamor-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Yasmim ! Obrigada pela visita, que espero seja a primeira de muitas e pela simpatia. Já dei um pulinho na tua casinha. :):):):)
      Beijo da D.

      Eliminar
  11. Hola! Estoy intentando seguir tu blog, pero tengo muchos problemas para hacerlo; no sé si es cosa de Blogger o google +. Continuaré intentándolo hasta que lo consiga.
    Un saludo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola Nena
      Creo que Google friend Connect y Google + están en problemas, pero gracias por la intención. un beso.
      :):):):):)

      Eliminar
    2. ¡¡¡¡¡¡Acabo de conseguirlo!!!!!!! De casualidad, después de mil intentos. Misión cumplida.
      Un beso

      Eliminar
    3. Outro para ti! :):):)
      Gracias querida.

      Eliminar
  12. Foi um prazer acompanhar esta maratona "mental"...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheheheheh :)
      Obrigada... esfalfei-me a correr :):):)

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva