sábado, 1 de março de 2014

Carne Vale

"A carne é cinza, a alma é chama." Victor Hugo


A Carne é Fraca

Então, passeando excitado pelo quarto, levava as suas acusações mais longe, contra o Celibato e a Igreja:
 porque proibia ela aos seus sacerdotes, homens vivendo entre homens, a satisfação mais natural, que até têm os animais? 
Quem imagina que desde que um velho bispo diz - serás casto - a um homem novo e forte, o seu sangue vai subitamente esfriar-se?
 E que uma palavra latina - accedo - dita a tremer pelo seminarista assustado, será o bastante para conter para sempre a rebelião formidável do corpo?

 E quem inventou isso? Um concílio de bispos decrépitos, vindos do fundo dos seus claustros, da paz das suas escolas, mirrados como pergaminhos, inúteis como eunucos! Que sabiam eles da Natureza e das suas tentações?
 Que viessem ali duas, três horas para o pé da Ameliazinha, e veriam, sob a sua capa de santidade, começar a revoltar-se-lhes o desejo! Tudo se ilude e se evita, menos o amor! E se ele é fatal, porque impediram então que o padre o sinta, o realize com pureza e com dignidade? 
É melhor talvez que o vá procurar pelas vielas obscenas! 
- Porque a carne é fraca!  

(Eça de Queiroz)








Desde que das trevas se fez luz e foram os homens designados  dominantes sobre todas as coisas da terra,  que  esses mesmos  seres perfeitos, concebidos à imagem e semelhança do criador, cometem todo o tipo de atrocidades às quais se convencionou chamar pecados.
 Não são os pecados dos homens fruto do fruto da macieira nem de vis tentações rastejantes, mas tão somente  produto dos desejos e caprichos da própria carne.
 A carne anseia, o homem age , o mundo expia.
Purgar a brutalidade animal que a carne encerra durante três sóis e três luas, era tradição bárbara, milenar e eficiente. Personificavas as bestas, como elas urravas e te movias e exudavas todas as secreções que o teu corpo selvagem de volúpia e crueldade tinha para dar. Esgotavas os sete pecados mortais em segundos e limpavas os humores, as ânsias, as vontades, renascias das cinzas das trevas, regressavas à luz puro e são.
 Depois era Carne Vale, o adeus à carne, o tempo de recolhimento e reflexão. Era assim a tradição pagã. Foi assim nos primórdios da cristandade. Não o é mais.
 O cheiro a sangue exacerba a criatividade e o homem moderno é criativo e não quer purgar o espírito com receio que a sua identidade se dissolva e escorra pútrida pelos poros, exorcizada e liberta do invólucro carnal de maldade que a prendera e ao qual a máscara não protege mais, e se mostre no esplendor cru do selvagem que sempre foi, feito osso e carne, que fraca e  vulnerável,  o subjugará até à perenidade.



             

20 comentários:

  1. A história do Carnaval tipo filme série B, bem ao jeitinho da D, egheheheheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre me senti mais próxima do Darth Vader e do Dark Side, como sabes :D:D:D:D
      May the Force be with you.

      Eliminar
  2. Quando puderes , explicas-me porque é que os homens são sempre tão maus e as mulheres nem por isso ?
    Não me incomoda nada, mas gostava de saber.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que giraça me saiu a piquena !!
      Aproveitas, mascaras-te de bruxa e vais por aí fora a fazer maldades. Porta-te...mal.
      Bad girls have more fun e assim.. :) :)

      Eliminar
  3. Olá M.D. Roque, e que tudo esteja bem!

    Uma versão não hipócrita sobre temas que há muito deixou de ser deveras atrativo, quando tudo nos dias de hoje são apenas negócios!
    Mas, por cá é sempre deveras interessante estar, pois os belos escritos que sempre há por cá, após lê-los, nos sugere pensar, o que agradeço por compartilhar, e também pelas visitas e amizade que expressa nos comentários deixados por lá!
    E assim grato eu desejo que seja sempre tão intenso e feliz quanto feliz o teu viver, um grande abraço e, até mais!

    ResponderEliminar
  4. É a crueza das fragilidades do nosso mundo de faz de conta, duro de habitar e coabitar , Sotnas.
    Obrigada pela simpatia. Um abraço e bom fim de semana... Por cá chove... :) :)

    ResponderEliminar
  5. "A carne anseia, o homem age , o mundo expia." É (parte d)a nossa história, numa frase.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sim, a parte que está por detrás da máscara. :):):)
      BFS Ricardo
      Abraço

      Eliminar
  6. devia haver um poema assim:


    a carne anseia, o homem age, o mundo expia
    mas deus quer, o homem sonha, a obra nasce

    :)

    bom domingo MD

    ResponderEliminar
  7. Belo poema, Luis, mas contraponho aí uma musiquinha da Tina Turner :
    Oh Oh Oh what's god got to do, got to do with it...
    :P
    Um óptimo Domingo, JL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é que deus é a segunda melhor invenção do homem. a primeira deve ter sido a carne, digo eu, que é carnaval e ninguém leva a mal... :P

      Eliminar
    2. Pois eu acho que deus foi a primeira , para poderem justificar a segunda, o diabo, que está por detrás da terceira, a carne e os seus desvarios ...
      Aqui ninguém leva nada a mal, seja Carnaval ou não.
      :):):)

      Eliminar
  8. A frase do Victor Hugo é interessante...a carne só poderá ser cinza se a alma a atear, posto que é chama, mas nem sei se foi neste sentido que ele disse isto...:-)
    A carne tem de aproveitar-se porque se estraga e apodrece muito rapidamente.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A alma é a fénix da carne, talvez ?
      É uma das fraquezas da carne, a sua tenuidade, Laurinha :) :) :)
      Bom Carnaval

      Eliminar
  9. happy carnaval period... ready for Easter then... bye!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Easter is my favorite chocolate... I mean Holiday ! :):):
      Thkx Lamprini KiSS

      Eliminar
  10. Hoje a visita é especialmente para agradecer a tua presença na minha «CASA», assim como as tuas simpáticas palavras.
    Obrigada!

    Victor Hugo tinha razão, com certeza. Mas o meu "fraquinho" vai para o Eça, que considero o melhor escritor português de todos os tempos. Li, e tenho, toda a sua obra, e, de vez em quando (re)leio um dos seus livros. Encontro sempre algo de novo, que à primeira, e segunda, até terceira... vez me tinha escapado.
    Quanto a carne? Alma? Eu estudei num colégio de freiras (a parte liceal, claro!). Talvez por isso hoje não pratico qualquer religião, o que nada tem a ver com ter ou não ter fé.
    Deixo esse assunto para vocês, que tão bem o dissecam...

    E com esta me retiro.
    Desejo-te uma semana maravilhosa - até o tempo vai melhorar...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro o teu cantinho. :):):):)
      Acredito que foi e excesso e a violência da religião que me fez agnóstica, apesar de acreditar e ter fé no universo. Aceito e respeito que o que vai nas outras almas me transcenda, mas são essas diferenças que nos unem, não achas ?
      Um beijo do tamanho do mundo
      D

      Eliminar
  11. A vida é um eterno recomeço,
    uma viagem que se inicia,
    e não devemos perder a esperança
    temos que continuar,
    mostrando a todos a nossa fé,
    e a nossa capacidade de refazer o que se desfez,
    e reconstruir o que se perdeu.
    Muita paz para sua vida.
    Beijos e meu eterno carinho.
    Evanir.
    Gostaria muito de receber sempre sua carinhosa visita
    deixa me feliz saber que posso contar com sua precisa amizade.
    Sua postagem é excelente estou e pleno acordo
    com o conteúdo da postagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu peco pela falta de tempo e sei que estou sempre em falta, mas tenho sempre um +no G+1 para as coisas bonitas de ler. como os seus poemas.
      Grande, grande beijo, Evanir, obrigada.

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva