terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Repeat, please....

“Felicidade é o desejo pela repetição.” Milan Kundera



"Existe uma certa grandeza em repetir todos os dias a mesma coisa.
 O homem só vive de detalhes e as manias têm uma força enorme: são elas que nos sustentam."Raul Brandão



Parágrafo três:
"As dos blogs que escrevem aquilo que os outros blogs escrevem, mas em pior, lá estão também, sempre à espreita, sempre atentas ao que fazem os mesmos de sempre, numa eterna espiral de ser o arremedo de sempre do post de sempre, o que resulta numa estranha constância, que nos tranquiliza e apazigua."





Como pessoa gregária que sou e que gosta de viver em paz e harmonia com o fellow man, procurei detalhada e cuidadosamente  na publicação de um dos meus bloggers favoritos e penso ter encontrado a minha  categoria de inserção social, que acima transcrevi com link ao post.
Vivendo este blog abaixo do rendimento mínimo garantido, por isso com um rating CCC ou inferior, não tenho a preocupação de escrever para agradar, espicaçar ou aplicar tensões seja em quem for.
Minto se disser que não escrevo sobre pessoas, porque escrevo, e se as visadas tiverem dois dedos de testa, o que muita dúvida me deixa, rever-se-ão  seguramente nos textos publicados , com parcimónia de falas esdrúxulas, cinismos e ironias implícitas, para que os  que me seguem  , porque  tal  como las brujas, puedes no creer, pero que las hay, las hay , possam entender o porquê daquele escrito.
Este texto não tem subentendidos nem entrelinhas. É uma mera constatação de factos. 
Tê-lo-ei escrito numa tentativa desesperada  de pertença, de enquadramento , de social climbing ? Eu sempre disse que sou uma pessoa estranha, até para mim própria, por isso nunca  saberei se me incomodou a exclusão, ao ponto de desesperadamente me tentar englobar na categoria três.

"frankly my dear i don't give a damn"




Como nota de rodapé, não podia deixar de referir que este ano e meio na Blogo , já me deu calo suficiente para ter algumas certezas sobre blogs e bloggers. Uma das certezas que tenho, é que este post vai ter ZERO comentários :):):)

15 comentários:

  1. Fis questão de comentar, porque dizes que este post não vai ter comentários, não sem antes perder algum tempo no Blog do teu "Grande Blogger" e não vi lá nada de jeito. Se te achas pior que ele , ou indigna, ou social climber és parva e tenho dito.
    Já te disse que és parva ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já disseste muitas vezes. É natural que sim, senão não te aturava há tanto tempo. Agradecida.

      Eliminar
  2. Lá vou eu repetir-me, e com sorte até foi aqui que já o escrevi, «com dez anos de vida» (o blogue, o meu, o ailaife blog), já deu para perceber como isto funciona, portanto...cada qual sabe com que teclas é que escreve :)
    Já li e vi tanta coisa neste mar imenso da blogosfera/net (até pareço um poeta), que dava para escrever um livro, e não era relativo a pranchas de surf ;)

    Felizmente, por sorte, intuição ou experiência, tenho chegado e andado sempre por «bom porto».

    Há repetições que gosto de repetir, até mesmo a felicidade de comentar quando isso é um prazer... para além do desejo.

    (acho que tomei café demasiado)

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada AF. Café , forte, aromático e sem açúcar é bom a qualquer hora e nunca se toma em demasia :):)
      Adorei o seu pleonasmo. Espero que seja o primeiro de muitos!! :)
      Abraço forte.

      Eliminar
  3. Olá, vim agradecer por seguir meu blog.
    Beijinhos da Tainá!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva, Tanásp, bem vinda ! Boas escritas !!!!
      Xi-<3

      Eliminar
  4. Presente! Já percebi que temos convencido na costa! Fizeste-me perder uma hora num blog que é dum narcisismo, poças!
    Pelo menos é jeitoso ? É que a minha irmã está encalhada e dava jeito, porque também tem a mania. Encesta!
    Beijokas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que raio é "poças"? Não se safas com a tua irmã, que está à espera do almighty Thor. Acho que este Senhor, é baixinho, careca, magrelas, com óculos e borbulhas, pode ter o seu quê de narcisista, mas escreve bastante bem. Repete-se como um disco riscado, mas é cavalheiro e romântico, quando não é cínico, prepotente e condescendente. A Mana será uma romântica escondida ? Aí talvez se safasse. Bola ao cesto, pronto ....

      Eliminar
  5. Gostei da tua estratégia de marketing final... Aqui vai o meu comentário em forma de contribuição :)

    ResponderEliminar
  6. Olá Jo, bem vinda. Será que qualifiquei o meu post nas S&P, Moody's, ou Fitch ? É que passar de CCC para CCC+ sempre foi a grande ambição da minha vida ! :):):):)
    Obrigada e um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BTW o teu bloguer favorito tem muita azia, muito aura negativa, vive obcecado com o que ele chama "maus blogues"não sendo ele nenhuma autoridade. Blogues são como diários, pessoais, intransmissíveis e são sempre bons desde que façam feliz a quem escreve. São escapes e só lê quem quer. Não o acho de todo brilhante. Ser humilde e respeitar as ideias e pensamentos que cada um transmite faz parte da condição de ser humano tolerante (sejam esses pensamentos sobre fraldas, comidas, cuecas ou política) e vejo em toda aquela raiva contra quem descreve o seu dia a dia, as suas alegrias, o que lhes apetece escrever um sinal freudiano de antigas frustrações. Não é normal incomodar-se TANTO com a "falta de qualidade" dos outros estaminés. Tenho dito, escreve como tens feito olhando apenas para o teu umbigo ou neste caso, blogue.

      Eliminar
    2. "um sinal freudiano de antigas frustrações". também acho que há por ali um qualquer complexo disfarçado de grandeza.
      Beijos e obrigada, Jo :)

      Eliminar
  7. No fundo andamos quase todos a falar das mesmas coisas, mas de formas diferentes...;-)
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso Laurinha, Falar das coisas vida dá pano para mangas e cada um fala como bem lhe aprouver.
      Sem, medo, sem vaidade, sem papas na língua, simplesmente sentir e escrever.
      Beijos.

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva