segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Blind as a Bat

"-É que vocês não sabem, não o podem saber, o que é ter olhos num mundo de cegos."-José Saramago






-Costuma-se até dizer que não há cegueiras, mas cegos, quando a experiência dos tempos não tem feito outra coisa que dizer-nos que não há cegos, mas cegueiras.[...]



-Por que foi que cegámos, Não sei, talvez um dia se chegue a conhecer a razão, Queres que te diga o que penso, Diz, Penso que não cegámos, penso que estamos cegos, Cegos que vêem, Cegos que, vendo, não vêem.


José Saramago






                                                                                         Cego como um morcego...


Ver com olhos de ver é uma prática inexequível.  De todos os cinco sentidos conhecidos que estudamos em biologia humana, a vista é o mais usado e o mais falível, porque o que os olhos vêm, o cérebro interpreta à luz do seu próprio conhecimento. Duas pessoas a verem a mesma coisa , ao mesmo tempo, sob o mesmo ângulo, podem não ver igual, porque condicionantes sentimentais, clubísticas, politico-partidárias, religiosa, sei lá, N coisas que afectam o nosso dia a dia, transmitem pelo nervo óptico ao cérebro de cada um informações que este interpreta diferentemente. 
Mas isto toda a gente sabe. Aprende-se em Ciências no 5º Ano da escolaridade obrigatória. Toda a gente sabe que se ficarmos privados da visão, os outros quatro sentidos se desenvolverão e apurarão exponencialmente e concluiremos que o mundo da luz de que nos privamos não se provará imprescindível à nossa subsistência.
Poderemos então concluir que a cegueira já não é uma tragédia ? É sempre trágico não poder ver, mas mais trágico ainda é ter olhos funcionais e não querer ver, e disto temos exemplos todos os dias, pelas notícias que nos chegam nos meios de comunicação, pelo caminho até ao trabalho, pela interacção com colegas e superiores, até no seio da nossa família, dentro da nossa própria casa.
"Em terra de cego, quem tem olho é rei", resulta em que " O maior cego é o que não quer ver" que acarreta tantas vezes "Dois pesos e duas medidas" e "Longe da vista, longe do coração".
... e afinal o que comanda a vida senão o sonho que nos vai na alma ?

... e continuando a citar Saramago "-Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos.", porque "Nem a juventude sabe o que pode, nem a velhice pode o que sabe.”






                                

14 comentários:

  1. Blindness is a terrible ... I admire the blind, as cope with all ...
    Greetings.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I agree, Pantherka dear, but much much worse is the blindness of the soul.
      All the best for the week.

      Eliminar
  2. Que lindo Roque..
    Deixo aqui meu carinho e paz.
    http://reginaladydapaz.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  3. Lá diz o velho ditado «ver com olhos de ver»:) ;)
    Agradeço e retribuo visita ao meu blogue.

    Tudo de bom.

    (e parece que tenho mesmo que contar a anedota do Índio)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva! Promessa é promessa. Irei confirmar o cumprimento :):):)
      Abraço e obrigada

      Eliminar
  4. Até a falta de visão das pessoas, principalmente dos nossos governantes tem tudo a ver. Roque, não tenho reparos a fazer . :)
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uau ! Hoje não comeste línguas de perguntador ?
      Obrigada e um beijinho

      Eliminar
  5. Ver com os olhos da alma. Estamos românticas hoje ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje cedo comecei a avacalhar o romantismo ovino no Blog da nAnonima . Devem ser resquícios...
      :):):)

      Eliminar
  6. Me encanta tu blog! Abracos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hola Vanessa, bien venida e gracias por tu simpatia.
      Saludos !
      D

      Eliminar
  7. Muitas vezes preferimos não ver. É mais fácil!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É certo Miuzinha, certíssimo. O pior nestas coisas é que mais tarde os mais cedo acaba tudo por entrar-nos pelos olhos dentro, quer queiramos quer não.
      Beijinho aos grandes e pequeno.

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva