sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

In the Cage

"Há coisas encerradas dentro dos muros que, se saíssem de repente para a rua e gritassem, encheriam o mundo." Federico Garcia Lorca




Já fiz um post sobre muros há tempos atrás.


Muros são sempre limitações, seja quais forem os objectivos a que se propôs o seu construtor. Muros servem para delimitar, para fechar, para prender.





 Seja de fora para dentro, como a Grande Muralha da China ,  a Muralha de Adriano ou a delimitação fronteiriça EUA-México,  cujo propósito foi ( e ainda é) manter os invasores e ilegais afastados, ou de dentro para fora, como o Muro de Berlin ou a Safety Wall ( irónico o nome...) na Cisjordânia, fortificações que isolam países inteiros e que circunscrevem o espaço e a vida das pessoas que neles habitam.






Depois há os muros das prisões, tantos e tão longos, que postos em linha dariam a volta ao globo terrestre.
O ser humano é o único animal que encarcera  outros animais de diferentes espécies; encarcera também o seu semelhante, o bípede homo sapiens. A questão deontológica da aplicação da justiça dos homens, nunca há de ser pacífica nem conforme em igualdade.




Deixei para o fim os  outros muros, aqueles mais altos, mais fortes, mais horrendos e intransponíveis, que são os muros da intolerância.




Em pleno século XXI, cor, credo, raça e género continuam sem o reconhecimento que tanto criacionistas como evolucionistas lhes conferiram.




São séculos de segregacionismo, preconceito de género, xenofobia, homofobia, intolerância religiosa.... A história dos homens  tem milhões de páginas que descrevem os horrores, as atrocidades a que os seres humanos sujeitaram os seus iguais, em nome da pureza da raça, da verdadeira profissão de fé, da ginecofobia machista ou simplesmente da diferença.





Os meus votos para 2014 são os mesmos que já vêm de há longa data, a cada final de calendário : Saúde e Paz ... o resto a gente faz. 
Este ano acrescento Tolerância : Tolerância para mim, para que possa ser uma pessoa melhor no trato com o meu semelhante e tolerância para todos os homens de espírito aberto e vontade férrea. Se cada um de nós é um grão de areia no espaço infinito do universo, muitos grão de areia poderão formar o areal por onde poderemos correr em liberdade impolutos de corpo e espírito aos olhos do mundo.  




                           


Somos todos prisioneiros do preconceito, e mesmo sem nos apercebermos procuramos incessantemente abrir a gaiola e sair em liberdade, porque a felicidade de todos é a soma da felicidade de cada um.

10 comentários:

  1. Feliz sexta-feira!!!!
    As argolas nas cores do arco-íris e as pessoas na burca, realmente são imagens que me chamam a pensar que em nosso mundo maravilhoso ainda temos tantas coisas para ver e aprender....
    Sinta-se convidado para visitar e pousar no Perseverança.
    Desejo felicidades

    Nicinha

    Nicinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Nicinha , bom começo de fim de semana :):).
      É verdade, ainda não aprendemos nada e desaprendemos muito do que sabíamos.
      Vou com certeza até ao teu blog, desejar um bom ano que está a chegar.
      Beijinho grande. D

      Eliminar
  2. Olá, olá, olá!

    Grata pela visita ao meu Birras modestinho, e também por ter ficado seguidora.
    Gostei da sua apreciação, gostei que se tivesse disponibilizado para deixar comentário.

    Eu já tinha tentado encontrar o seu Blog, mas talvez por distração ou sono, não consegui. Assim, deixei para o dia seguinte e logo logo ele me apareceu. Claro, fiquei a ler e nem dei pelo tempo que passava, e o frio que aumentava... Escreve muito bem! A sua escrita tem conteúdos de enorme importância. Eu aprecio no todo e em cada pormenor; gostei, gostei, e vou voltar.
    Um abraço. Muita esperança, no limiar do Novo Ano.
    Dilita

    Não entrei no facebouc, não quero mais coisas a "chamar-me..."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Dilita, bem-vinda ! Fico feliz por ter gostado do que leu e do que viu. Vou com certeza voltar ao Birras, que já estou seguindo. Obrigada e aproveito para lhe desejar um excelente 2014. Saúde e Paz, o resto a gente faz :):)
      Beijos. D

      Eliminar
  3. Um grand post, sobre muros! Os físicos e os mentais. Só são erguidos muros porque eles existem dentro de nós. A chamada Humanidade infelizmente não aprendeu nada.
    Gostei muito !
    Feliz 2014, M D!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Laura, obrigada. Beijinho para si e para a sua linda Sara. 2014 vai ser formidável. :) D

      Eliminar
  4. CUANDO LAS RESPUESTAS ESTÁN DENTRO DE NOSOTROS MISMOS, NO EXISTEN FRONTERAS.
    UN ABRAZO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdad, pero hay modos de pensar que necesitan ayuda para ver lo que está a la vista.
      Gracias ReitiH por tu visita. Te deseo un 2014 lleno de salud y paz... el resto lo hacemos nosotros..
      Saludos. D

      Eliminar
  5. Escreveste bem mas sabes com certeza que são palavras utópicas, não sabes ? Prepara-te para 2014 . Acho que vai dar luta. Beijo. Luisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Luisa. Desde pequena que decido uma resolução para o ano a seguir. Menina e moça, muitas ficaram pelo caminho. Mas a sabedoria que o Cronos me tem mostrado nas horas, minutos e segundos que passamos juntos, já me ajudou a deixar de fumar há 5 anos. Todos os dias, um dia de cada vez, até hoje. E 5 anos e 12 quilos depois, sinto-me orgulhosa do meu feito. Não tenho a veleidade de pensar que sou a Joana D'Arc ou a Beata D milagreira. Só vou tentar ser mais tolerante para com os outros e conseguir, quem sabe , alguma reciprocidade .
      Desejo-te um excelente 2014, e deixo- te as palavras de alguém que também sonhava com um mundo melhor, sim , porque eu sou imaginativa qb, mas não inventei a roda :):):):):):)

      Imagine there's no heaven
      It's easy if you try
      No hell below us
      Above us only sky
      Imagine all the people
      Living for today...
      Imagine there's no countries
      It isn't hard to do
      Nothing to kill or die for
      And no religion too
      Imagine all the people
      Living life in peace...
      You may say I'm a dreamer
      But I'm not the only one
      I hope someday you'll join us
      And the world will be as one
      Imagine no possessions
      I wonder if you can
      No need for greed or hunger
      A brotherhood of man
      Imagine all the people
      Sharing all the world...
      You may say I'm a dreamer
      But I'm not the only one
      I hope someday you'll join us
      And the world will live as one

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva