sábado, 23 de novembro de 2013

A Day at the Medics ( or let's say, just a couple of hours)


“I'm just a little bit sicker then the average individual I think.” . Eminem


Ontem foi dia de consumição e maçada elevada à potência dez, o que é o mesmo que dizer que fui fazer um exame médico que estava marcado antes de as galinhas terem dentes, e que, como tinha um nome estranho, tive todo o tipo de deixas e conselhos sobre o que seria e o que iria acontecer, e nem a internet foi completamente clara, quando procuramos respostas aquela pergunta que todos nós fazemos quando temos exames complementares de diagnóstico à porta : " E doi?". 
Não doeu. Fiquei com algumas nódoas negras na mãozinha malandra e verdadeiras dores de cotovelo, mas ferido a sério ficou o meu ego, que ansiava para que fosse "disto" e pronto, e até já tinha feito várias alegações e preleções  a respeito. Adiante.




Chego á minha hora, check-in no balcão, sala de espera. A Mãe acompanhou-me como de costume, e se de modo nenhum me consegue tranquilizar, por ter um little black book /catálaogo de doenças de matar de inveja qualquer hipocondríaco, o alerta e a sagacidade dos pequenos e míopes olhinhos azuis não perdem pitada do que ao redor se passa. Foi ela que me chamou a atenção para um grupo de , vá lá... quarentonas?, do mais fashion que eu já vi numa sala de espera dum hospital. Das senhoras - 5 no total- envergando outfits chiquérrimos, pois que creio que mais chique não há, dava logo para perceber que uma , a Alpha-Chic estava ali por motivos de ordem clínica e as outras eram a entourage de apoio. Parecendo tão  acabadinha de sair de um blog de moda que juro que parecia que tinha TODAS as etiquetas dos modelitos cosidas do lado de fora, tinha repentes de Diva em que se erguia do meio da paliçada das acompanhantes, largava os braços aos céus e gritava "Porra, demorará muito? Estou aqui a sofrer há sei lá quantas horas!" As amigas/guarda costas/entourage..., teciam um casulo de braços reconfortantes e palavras pronunciadas baixinho, mas que ao longe soavam ao mais fofinho com que se pode confortar quem sofre.

Nem dez minutos passaram quando chamaram a pobre enferma para o gólgota dos exames clínicos, seguindo a minha pessoa a chamada nem dois minutos passados. Compreendi que íamos fazer o mesmo exame, mas com médicos diferentes.





Como lhes disse, não foi doloroso...para mim. A D. Alpha -Chic gritava palavrões do mais possidónio, nas alturas ( creio eu)  em que os choques eram mais violentos. Demorei mais tempo porque tinha nervos e músculos para checar , enquanto a outra piquena creio que seriam só nervos.



Quando saí  estavam todas a retocar a fisionomia da Alpha-Chic , que alterada pela dor sorvia pequenos goles de água e era arejada com uma revista "Caras" por uma outra piquena com cara de experiências da Séphora, ou da Clinique quiçá, que lhe soprava baixinho " Pronto, pronto, já passou".

Cansada e sem motivo que justificasse pedir a mala que ficara à guarda da Mãe ( o telefone!!! as fotos!)nem sequer estar ali mais tempo, voltei para casa onde um paracetamol mil, um chá quente e umas horas de descanso embrulhada num polar, fizeram maravilhas.

Gostava de ter ficado para as cenas dos próximos capítulos, porque pelo modo como já se falava no assunto cá fora na recepção, prometia ser a sensação do dia !

 A Vedeta



8 comentários:

  1. Tenho histórias de tardes passadas em Centros de Saúde que encheriam páginas de livros. Gostei desta tua.
    Boas melhores.
    Luisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu costumo entrar em transe e desligar. Desta vez não deu eheheheh

      Eliminar
  2. O teu bom-humor há de salva-la sempre!

    Melhoras!

    abç

    ResponderEliminar
  3. Já fiz esse exame. Dói um bocadinho mas não é razão para fazer escândalo.
    Será chique queixar-se sonoramente?

    Beijinhos Marianos e as melhoras! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, só visto ( e ouvido)... será o que se chama uma presença marcante ??
      Obrigada e D-jokas

      Eliminar
  4. Vês? Por isso trago sempre tantas histórias das minhas idas aos médicos e hospitais com os meus velhotes!
    Cara de experiências da Séphora é do melhor!
    Ahahahahahahahahahah
    Ai Maria, só o humor nos salva!

    ResponderEliminar
  5. É giro é visto e ouvido. Teve uma altura em que a Dra. me admoestou por estar a rir....estava a interferir com o exame! E o vernáculo da outra senhora ? Provavelmente dito com panache não interferiu com nada :D:D

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva