domingo, 20 de outubro de 2013

Em busca da Felicidade....

"Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade."- Carlos Drummond de Andrade


Tenho seis anos. A Avó encosta-me ao farto peito de beirã e ensaboa-me a cabeça com sabão azul e branco. São  os melhores cheiros do mundo, o cheiro do sabão azul e branco e o cheiro da Avó; cheira relva, a sabão,  a arroz doce e a canela. Afaga-me a cabeça  com uma mão para me tranquilizar enquanto com a outra segura o jarro de água morna que cai em cascata, de mansinho, sobre os longos cabelos escuros e faz desaparecer a espuma, enquanto murmura baixinho palavras de conforto e acalma a chinfrinada que acompanha cada banho, passando um lenço de linho enxuto pelos olhos chorosos, ardentes de sabão.
  
Há algo de mágico, de aconchegante , de reconfortante no toque da grande toalha branca que me enrola, que me enxuga, que me afaga. Cheira a sabão e a erva: corou ao sol na relva fresca , ainda húmida do orvalho da manhã. 
Fecho os olhos e suspiro. Podia ficar assim a vida inteira, lavadinha, quentinha e aconchegada nos braços fortes da Avó que eu adoro, que me afaga, que me sorri, que me adora. A felicidade é aqui, é agora, é neste momento. Neste  momento eu sou completamente feliz.

No escuro do meu quarto procuro a lembrança, anseio o instante. Consigo pará-lo no tempo,  trazê-lo até mim e tento agarrar com as duas mãos a intensidade desse momento, do momento em que fui verdadeiramente feliz, mas nem os momentos nem os sentimentos se conseguem prender em caixas de musica, gaiolas, raios de luar ou brisas doces. Tal e qual os nossos amores,os grandes, os imensos,  aqueles maiores do que o mundo, porque são recíprocos e desinteressados. Porque são os nossos amores. Quem dera poder tê-los sempre connosco, como quando tínhamos 6 anos, como quando éramos felizes, felizes de doer no peito. Quem dera.



My name is D, but my Grandmother always called me precious....


12 comentários:

  1. Diz-se que uma avó é mãe duas vezes. Eu não conheci nenhuma das minhas avós.

    ResponderEliminar
  2. O cheiro a Avó é único e inimitável. Não é possível reproduzir no tubo de ensaio dum mestre perfumista. Cheira a doce e a amor. Lamento que não tenha podido conhecer o cheiro a avó. Quando for ( ou se já é) avó, pergunte aos seus netos a que cheira a avó; invariavelmente a resposta é "Cheira a avó"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem imaginas como vem a propósito de uma coisa que me aconteceu por estes dias...

      Eliminar
    2. Já contei e tu já viste :)

      Eliminar
  3. A minha avó era a minha madrinha e tenho uma foto, ao colo dela, com um vestido muito parecido com este! :)))
    Beijinhos Marianos! :)

    ResponderEliminar
  4. Encántame o teu espacio, quedome de bo gusto. Unha aperta!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracias Ana Maria . Sadudos y bien venida !!!

      Eliminar
  5. Que lindooooo

    Sónia
    Taras e Manias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Sónia e bem-vinda ! Eu tenho muitos escritos com memórias de infância, que sinceramente são os que mais me dizem, mas nem sempre brotam da maneira certa. Que bom que gostou . Beijinho . D

      Eliminar

É aqui que me mandas dar uma curva