terça-feira, 13 de agosto de 2013

The Reader ... ou a melhor maneira de não me sentir maneta....


"Ver muito e ler muito aviva o engenho do homem." - Miguel Cervantes

... e da Mulher ainda mais, meu caro Miguel, porque afinal estas coisas são como são...



No rescaldo de mais um dia D, em que a minha pessoa " sugere" à família onde gastar os €€€ que à custa de tantos sacrifícios amealharam para me agraciar naquele "Dia de Festa" em que "cantam as nossas almas", e dada a minha recém adquirida condição de " maneta", qual nêmesis  dum qualquer fugitivo de 5ª categoria, aproveito os momentos pós- Guerra para tentar recuperar literalmente as forças, antes do próximo rescaldo.


Levantar cedo, cafézinho, iogurte e medicação, e do leito à leitura é um instante. Os chocolates da foto , bem, só lá estão para compor o ramalhete, claro...




Pena que a Guerra , a dor e o relógio estejam sempre presentes para me lembrar das minhas obrigações... mas é mais ou menos como diz o outro... " Enquanto o pau vai e vem, folgam as costas"... Pena que não seja mesmo, nem um bocadinho , verdade...


4 comentários:

  1. Força1

    Uma mulher nunca se vai abaixo das canetas.

    Tu és uma fortaleza.

    beijinho

    ResponderEliminar
  2. A PDI é duma ingratidão sem limites. Dei- lhe os meus melhores anos, e a paga é esta, a síndrome do Capitão Gancho da família dos Quasimodos, daqueles que quasi têm modos, mas são uns abstrúnculos.... É como me sinto agora.... Jinhos grandes!

    ResponderEliminar
  3. Sacré, D, Quasímodo era bossu ! Pás toi chérie !

    ResponderEliminar
  4. Acerca da marreca, nem te digo, nem te conto !!

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva