quarta-feira, 12 de junho de 2013

Morte em Beleza.... Ou como há quem não tenha coisas mais importantes em que pensar...


"O  sonho é o alívio das misérias dos que as têm acordados." 
Miguel de Cervantes




Julgo que ele ainda vive, mas já perto 

Da Morte: sombra escura, abysmo aberto... 
Pesadêlo de treva e nevoeiro! 

(Teixeira de Pascoaes)



Toda a gente tem os seus odiozinhos de estimação. Eu não odeio-odeio ninguém, mas há bem um par ou dois de pessoas que conheço, a quem lhes podia sair o Euromilhões e irem fazer um cruzeiro non-stop à volta do Mundo , com tudo incluído... de preferência a bordo  do Titanic. São pessoas asquerosas, revoltantes, a quem eu trato surpreendentemente bem, porque eu não posso descer ao nível dum reles reles. Nem sei se existirá qualquer coisa como sub-reles, mas como nas palavras de Lao Tsé se deve manter os  amigos perto e os inimigos ainda mais perto, eu faço por isso, e também porque os meus paizinhos me souberam educar bastante bem.

Mas a vida desliga à noite, quando te deitas, quando jogas á bisca com o sacana do Morfeu e ele te deixa ganhar durante umas horinhas, só para contrariar, até tirar o fortunoso trunfo da manga e te levar no helicóptero ( asas, com o meu peso, não estão a ver, boa ?) para o tal reino encantado que o Freud explica tão bem.

Os meus sonhos são invariavelmente estranhos, porque têm quase sempre a ver com casas e água, mas esta semana bateram o record da bizarria !

Pode ser cansaço, pode ser recalcamento, pode ser desejo... posso andar a ver muitos filmes que se traduzem num significado onírico fantasista... sei lá, mas foi giro, lembro-me e vou contar.

Chovia lá fora; grossos pingos duma água barrenta que por tardia  no ano, acartava consigo toda a imundície que a Primavera não lavou. Batia na janela com força e deixava tristes riscos verticais que tornariam a pó. Estava em pé na cozinha e os traques do maldito candeeiro de tecto sobrepunham-se ao Madness dos Muse que tocava  como música de fundo enquanto eu, usando uma cabeça de lobo decepada e presa com flechas quebradas aos ombros,  gritava em plenos pulmões :




L'amour est enfant de bohème; 

il n'a jamais, jamais, connu de loi
. Si tu ne m'aimes pas, je t'aime, et si je t'aime
, prends garde à toi!Prends garde à toi
!Si tu ne m'aimes pas, si tu ne m'aimes pas, je t'aime!
Prends garde à toi!
Mais si je t'aime, si je t'aime, prends garde à toi! ....



... O que como podem ratificar, quem disse " diz-me o que lês, dir-te-ei quem és" era um gajo bem doutrinado nas coisas da vida...

Continuando :







Eu cobria tudo , bancadas, chão, parede, tudo... com sacos vazios do Jumbo.  Alguém estava deitado na minha mesa de cozinha, amordaçado e nu. Que nojo, pensava eu, um gajo que passou a vida inteira a armar aos cucos com todo o que mexia e vestia saias, afinal é "isto" ? ... é que mesmo depois de bem amukinado, marinado, e salteado com miso e vegetais, não chega a nada... a NADA, caramba !  Grande monte de esterco, que não vales nada ! Por uma vez na vida consegue uma pessoa ter um sonho em condições em que personifica o seu herói  para isto ?? Grande porra!






Miolos ! Uma cabeçorra daquelas deve ter uma mioleira considerável lá dentro ! Peguei na lima de unhas, naquela que costumo ter de parte quando uns sapatos mais apertados me fazem fungos na unha do dedão e que é preciso tratar, e tratei de começar a abrir-lhe a cachola. A pingar suor em gotas mais grossas do que as da chuva que batia na janela, enquanto a alimária trauteava "Raindrops keep falling on my head"  com um gorgolejar do fundo da garganta, fui escolher da minha panóplia de instrumentos de serial killer, outro que não a lima, mais adequado para uma craniotomia. Voilá ! um corta unhas dos grandes, da loja dos chineses, conseguiu em poucos segundos o que a lima não conseguira em horas .







Pop ! Saltou-lhe a tampa como uma garrafa de coca cola agitada até á exaustão, mas para meu grande espanto a massa encefálica era azul !! ...ou estava podre, ou era aquela a cor da porcaria que os chicos espertos têm dentro da cabeça... Fogo ! perde uma pessoa um sonho inteiro a tentar  Hannibalizar aquele pedaço de esterco, e não tem nada que se aproveite, nem ponta por onde se pegue !
Olhei com tristeza para a minha cozinha... tanto trabalho para nada ! Então e o jantar ? Marcham tostas mistas e sopa de legumes... fazer o quê ?

Então e o corpo pah ?!  Ah, isso mando pela janela... as Senhoras e Senhores e Meninos e Meninas de bem aqui desta zona nobre não têm por costume apanhar os cagalhotos dos canitos que passeiam para a frente e para trás durante o dia todo, por isso mais  monte de m*rda menos monte de m*rda no passeio ninguém vai notar....

Entretanto o Bat Cat e o Fat Cat lutavam pelas asas duma borboleta peluda com cara de Bacalhau Seco ! Larguém lá isso, que está cheio de cobardias e indecisões e ainda vos vai fazer mal !  E peguei num chanato de pano para os vergastar.... e foi então que acordei  !


Lá me levantei e fotografei o nascer do sol, que instagramo fazer "bués"... cá vamos cantando e rindo... hoje sei que vou observar o sapateira pelo canto do olho e sorrir para comigo... pah, casca dura e m*rda na cabeça, what else ???



                  

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Tem dias em que ando a sonhar acordada... não sonho em Hannibalizar ou Dexterizar ninguém, clara, mas o "what if" passa-me de vez em quando pela cabeça. O Buiça também estava farto e se era para o bem do País.... :):):)

      Eliminar
  2. A vida tem cada coisa, neste caso...muitas coisas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem diz o outro que o Sonho comanda a vida.... quero ver depois para quem é que sobra a limpeza do estaminé... :):):)

      Eliminar
    2. Para o Pai Natal...pois então!

      Bons sonhos e noites tranquilas e descansadas.

      Eliminar
  3. Bem.. Nunca me deteste, por favor, que eu prezo muito os meus miolos! ah ah ah
    Andei à procura do seu mail mas não encontrei, queria pedir-lhe desculpa, rejeitei um comentário seu quando o tentava aprovar via telemóvel. Aquilo é por demasiado pequeno e isto acontece-me de vez em quando.
    (e faz muito bem em não dar a outra face, era o que mais faltava)

    ResponderEliminar
  4. Entendo bem pérolas da escrita que me saem dum smartphones ou dum tablet... Até penso que o sonho acabou mal... Não tinha cebolinho, manjericão nem pinhões... Rim al pesto ... Bem, pensando melhor, com espécimens de refugo era uma perda de tempo. Até á próxima. Volte sempre e obrigada

    ResponderEliminar
  5. Muito delicada mas a + picante ficou a ver navios sem o seu mail. Fez muito bem que é para os curiosos aprenderem.

    ResponderEliminar
  6. Obrigada caro anónimo, por me lembrar dessa falta !!! Vou já corrigir !

    PS: Adoro Anónimos bem intencionados !!! :):):)

    ResponderEliminar
  7. Ah ah ah o mail era apenas um meio para assegurar um fim, esse sim de valor. Há sempre caminhos alternativos, como se viu.

    ResponderEliminar
  8. Sabe Pipoca, eu acredito que os Anónimos são uma espécie nova em mutação constante. Quando se "apanha" um que não é muito mau, assim como uma gripezinha leve, é para manter como mascote... finders, keepers....

    ResponderEliminar
  9. Ahahahahahahahahahahahahahahahah

    ResponderEliminar
  10. O mal dos anónimos é serem anónimos, porque este não era mal intencionado ( sei lá....), mas o outro que comentou o post a seguir já cheira um bocadinho a esturro....
    Mas o que eu gosto destes piquenos !!! Até fazia um jardim zoológico com esta espécie prodigiosa , se me deixassem !

    ResponderEliminar
  11. ah ah ah ah ah ah ah
    Eu tenho uns simpáticos, antes de as donas Joaquinas me terem invadido a loja, tinha discussões bem engraçadas sobre temas bastante sensíveis, até.
    2 ou 3 fuxiqueiras ficaram ofendidíssimas com uma constatação de fealdade, assumiram as dores como suas e fizeram para lá um reboliço até lhes ter cortado o pio. Agora parece que se atiçam à Palmier.

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva