quarta-feira, 30 de maio de 2012

O Menino

É um dito antigo que "Parir é dor, criar é amor". É uma daquela joias da sabedoria popular que explicam que o instinto maternal ou paternal não está directamente ligado á biologia de cada um.  E sendo nada mais do que a pura verdade, quero falar do meu menino. O meu menino já é entradote; não lhe vou contar a idade, mas posso referir que, com um bocadinho de ajuda, ele saberá dizer onde estava no 25 de Abril de 1974.
Sempre foi "O Menino", e foi mimado ( e ainda é) até à exaustão. Pela parte que me toca, bato no peito três vezes, e reconheço a culpa. Mas se era lindo ! Fui a primeira pessoa a segurá-lo no colo. No século passado, não era costume as senhoras de bem terem os filhos nos hospitais. Contratava-se uma parteira diplomada, que montava  parafrenália digna dum filme de terror, e aguardava-se pelo evento, tudo em silêncio e envolto no maior secretismo, porque para os outros filhos era assunto tabu. Chegada a hora, o pequeno nado abria os pulmões às cordas vocais e aí começava o rebuliço. Eu, como mais velha alguns pares de anos, fui autorizada pela 1ª vez a entrar no palco de todas as emoções. Foi amor à primeira vista. Nunca tinha visto nada tão lindo na minha vida , e de todos os nascimentos, de todas as crianças, de todas as fotos, é aquela a imagem que tenho do bébé mais lindo, da pele mais cor de rosa, dos olhos mais azuis do que o céu de verão mais azul; é A imagem, a que que sempre perdurará.
Esteve sempre comigo, nos sonos, nos passeios, nos primeiros passos, nas primeiras letras, no bulício da infância , na adolescência, nos bons momentos, nos maus momentos, nas alegrias e tristezas da vida.
Cortou o cordão com tesoura romba, de modo que ficou sempre um nadinha preso a nós.
As voltas da vida levaram-no para outro lado do mundo, onde o horizonte se perde na imensidão dourada das planícies. Vai descobrir sózinho que é forte e capaz, e que nós, de longe, estaremos cá sempre para ele, enquanto nos for permitido respirar.
As saudades vão doer, mas é uma dor agridoce.Ele vai ficar bem, e vai ser feliz.
 Tenho muito orgulho no meu menino.

As Pérolas

A expressão "fechada como uma ostra" nem sempre corresponde àquilo que é suposto ser o seu significado : pessoa tímida, pouco expansiva. Eu sou o paradigma dessa incorrecção, pois que não me considero mesmo nada uma ostra, e produzi duas pérolas espectaculares : a Pérola Maior e a Pérola Menor.
A Pérola Maior foi a primeira e o ai Jesus de todos nós, que a estragámos com todos os mimos constantes no Léxico da Língua Portuguesa. Nunca foi uma fortaleza e pregou-nos ( e ainda vai pregando) sustos de morte. Tem uma beleza muito própria, sóbria, intelectual e brilhante. É duma inteligência sólida mas refrescante, e corresponde sempre às espectativas. É a minha filha.
A Pérola Menor é a minha história da Branca de Neve, sem maçãs. É o meu espelho mágico que me leva de volta no tempo e me faz sonhar. Sabe o que quer , como quer, e luta para o conseguir. Tem uma mente brilhante, que vocacionada para as áreas certas, consegue prodígios. É um espectáculo. É a minha menina.
... e eu, neste solarengo 9º andar, a contar vindo do céu, penso nestas dádivas de Deus, e pergunto como é que posso reclamar da vida se sou tão feliz ?!?

Entrevista com o Vampiro

Hoje foi dia de histeria colectiva . O Vampiro mais famoso do cinema ,  quer dizer, o que as piquenas do século XXI idolatram como tal, relegando para 2º plano todos aqueles fantásticos Dráculas, Nosferatu e- for crying out loud- o Blade, esteve hoje no CCB. Veio sózinho, não trouxe a cara de enjoada a tiracolo, e deixou o Lobo na Alsácia. Não há pachorra para os Twilights !!! O primeiro, é interessante, o 2ª é engraçado... o resto é lixo de 5ª categoria....
Mas o nosso heroi-mártir- bloodsucker, veio cá promover um filme, Cosmopolis, dum produtor português, que nada tem a ver com mortos vivos, mas cuja acção se passa quase na totalidade   dentro duma limusine, em Manhattan, num constante quest pelo corte de cabelo perfeito (?!?!). É claro que o pormenor da limusine foi acrescentado para que o nosso heroi-mártir- bloodsucker, se possa sentir em casa, porque é o meio de transporte mais parecido com um carro funerário que conseguiram encontar.
Isto tudo para contar , que lá para os lados do CCB, foi a loucura total ! Houve quem estivesse literalmente HORAS numa fila, não para o casting para o próximo Ídolo de Portugal, mas para comprar um bilhete ( é tudo , tudo negócio !!!), para a sessão de lançamento do filme, e muito houve quem, depois de horas e horas, visse gorados os seus objectivos.... Hove quem chorasse copiosamente de desespero, mas houve quem tivesse a sorte de, télemovel em punho, conseguir a maior realização da sua vida : uma foto com o Vampiro.
É nestes dias que me pergunto : Onde é que pára o Van Helsing ?!?!?!

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=558111&tm=4&layout=122&visual=61

Cada um tem um Capitão América deep down inside

Dos fracos não reza a história, muito menos dos pivetes e dos enfezados. Mas não é tão verdade que quem vê caras , não vê corações e que gajos, são como os lugares de estacionameto, os realmente bons, já estão ocupados ???  - É que uma pessoa pode estar velha , mas não está morta, e para além de comer , há outras coisas boas para apreciar,  no tempo fugaz que são os dias da nossa vida. Há quem se contente com uma lata de Coca Cola fresca e uma visão do Paraíso através de uma janela panorâmica... eu cá, bem , eu contento-me com TÃO menos :-)) .... Tento sempre racionalizar que o embrulho mascara o conteúdo do pacote... muitas vezes um embrulho fantástico esconde pólvora seca, outras vezes um papel pardo embrulha um fulgurante fogo de artifício... E ainda há aqueles embrulhos tão, mas tão lindos e  que têm um  conteúdo fantástico, mas fazem parte dum conjunto que não se adequa á nossa decoração, mas esse tema, ficará para outros ditos e escritos....
A nossa sociedade é preconceituosa quanto á aparência. The prettier, the better. Não poderíamos estar mais enganados. Um homem não precisa de ser um apolo para ser uma pessoa fantástica; precisa tão somente de inteligência , atitude, e constantante adaptação e renovação; precisa de carisma... que, como um bom vinho espirituoso, necessita de tempo para amadurecer e despontar num nectar divino duma magnífica colheita.
Quando começam a surgir os primeiros sinais , titubeantes mas claros, verifico que tenho que repensar a minha condescendência, porque no meio de tudo aquilo que podemos considerar fraqueza, pode esconder-se um verdadeiro Capitão América. E é um pensamento que faz a minha alma transbordar de felicidade !!!

terça-feira, 29 de maio de 2012

Vatileaks - Não tem o dedo de Deus

Vatileaks...O buraco do Vaticano... unbelievable... Quando o Dan Brown vaticinou que ia tudo pelos ares, era sem dúvida uma metáfora aos últimos acontecimentos. Só que a luz deslumbrante, qual 20 sois, que despontou quando o Camerlengo saltou do helicóptero, agora vê-a o mesmo prelado, aos quadradinhos...
A que estado chegou o Mundo, quando o herdeiro de Pedro e líder espiritual da Cristandade é acusado de erro de julgamento ( ele que absolve os pecados dos homens...) por ter escolhido um séquito de trafulhas ?!?!
Que documentos ilegais portaria o senhor arcanjo ? Falsas beatificações ? Sim , porque é do seu dever tratar das almas mortais e das imortais....
"Em causa estará um ambiente de luta pelo poder, numa altura em que se começa a perceber que Bento XVI estará mais fragilizado" - Vende-se Papado á melhor oferta...

Ergo Me Absolvum... pois, mas nós se calhar não...



http://www.publico.pt/Sociedade/a-prisao-do-mordomo-do-papa-o-poder-do-secretario-e-os-vendilhoes-1547828



Ergo os olhos, fico a pensar , desde este 9º andar, a contar vindo do céu....

<a href="http://www.hypersmash.com">www.Hypersmash.com</a>

Coisas que passam, mas o sentimento fica, e a indignação também


Indignações de 6ª Feira, escrito a 25/05/2012....



Hoje , mal chegada ao trabalho, tive a triste notícia do passamento duma colega, valente lutadora, que venceu o cancro e acabou por sucumbir a um AVC... ou então não. Como nos telejornais, a notícia de abertura é para causar o impacto a que se propõe : consternação, pesar... depois vai aligeirando, de modo que á hora em que estava de saída, tive a (boa?) notícia que a colega não tinha de facto fal...ecido, estava só "meia morta"- provavelmente ligada ao suporte á vida. Que pensamento idiota passa pela cabeça das pessoas que transmitem notícias destas ?!?!? Se a primeira nos choca e entristece, a última deixa-nos pasmos de tão surreal estupidez. Também, os arautos da desgraça não dão para mais. Antes ou depois da travessia, que a Rosinha esteja em paz.
PS.: Acrescento que o Funeral da Rosinha foi no Domingo 27 ás 10 da manhã

Ler... uma prática saudável

Gosto de ler. Não leio tanto como gostaria. Tive a paciência de ler a autobiografia da Hillary Clinton ( Eng.) e gostei... ler noutras línguas é fixe, estimula o cortex cerebral e põe os neurónios aos pulos. Pode parecer pueril, mas li os Harry Potter TODOS em inglês , o que foi o maior desafio de todos, porque estamos muito menos familiarizados com os os anglicismos do que com os americanismos. Gosto mais de prosa do que poesia. Tive que ler Shakespeare e Thomas Moore no Liceu ( antigamente era a doer) , e como a professora era um tanto estranha, também lemos Chaucer, e claro está , os clássicos Shelley e Byron... e Oscar Wilde.´, por quem a dra. tinha um carinho especial.
Tenho dois poetas de eleição : James Joyce e Robert Frost. Este é um dos meus poemas favoritos

"Whose woods these are I think I know.
His house is in the village, though;
He will not see me stopping here
To watch his woods fill up with snow.
My little horse must think it queer
To stop without a farmhouse near
Between the woods and frozen lake
The darkest evening of the year.

He gives his harness bells a shake
To ask if there's some mistake.
The only other sound's the sweep
Of easy wind and downy flake.

The woods are lovely, dark and deep,
But I have promises to keep,
And miles to go before I sleep,
And miles to go before I sleep

Ler é O maior prazer... pena que não faça emagrecer... rimou !!!!

Dormir bem é um luxo

As minhas jogatinas de bisca com o Morfeu já são épicas. Eu facilito, para ver se ele ganha uma vaza, mas é muito complicado. Acho que se assusta com a minha poker face. Esta noite, claro que não foi excepção. Noite propícia para ir entoando aquela música das Doce.... Quando conciliei no sono e estava a ter uns sonhos com alguma qualidade, acordei com o barulho apocalíptico dum berbequim.... Rats !!! ainda é madrugada gente ! Que raio de buracos é que têm para fazer a esta hora ?!?!
É claro que os dois Cavaleiros do Apocalipse, o Sr. Sam e o Sr. Dean ( não são Winchester, mas são uns grandes malandrões) , com aquele 6º sentido tão peculiar nos felinos, já estavam em cima de mim a ronronar... e eles já cresceram... e se pesam...
E como as labutas são uma constante na vida, eu vou ali e já venho. Até.

Hoje é primeiro dia

É bom falar, mesmo quando não há ninguém para nos ouvir. Adoro a minha hora de slêncio, quando chego a casa cansada , e a casa dorme. Palmilho as salas ás escuras com a difusa luz do luar a entrar pelas janelas imensas. Como diz o outro, sono, é coisa que não me assiste. Então vou para a janela das traseiras, a 4ª a contar vinda do céu, e vou contar aviões. Ocasinalmente passa alguém na rua , mas eu sou invisível aquela hora. Que bom ! Ver gente cansa. Ouvir muita gente desespera. É por isso que o melhor som do mundo é o som do silêncio. Hoje contei carneiros, fiz contas de somar e de sumir, sorri, falei , barafustei, vi um leão, um poltrão, um calão, e mais do que um parvalhão, discuti e encerrei a discussão. Hoje , como todos os dias, pensei naquele lugar onde eu e meia dúzia de livros poderiamos ser felizes pelo menos por uma semana, e sorri aquele sorriso de 2ª feira, tão sem graça.

E porque amanhã é já daqui a pouco, encosto a janela e esperguiço-me .