sábado, 22 de dezembro de 2012

Diário do Fim do Mundo


"Eppur si muove!" Galileo Galilei



A sério que ontem me fartei de esperar…. Andei por aí a cirandar toda a manhã às voltas com aqueles afazeres que os homens não admitem, mas as mulheres praticam em larga escala  – aliás não conheço sequer uma mulher que fique em casa sem fazer nada….

Depois fui a casa da Mãe, porque com tanta conversa idiota nos programas nacionais de audiências bombásticas, tipo Querida Júlia que tem o Tarot da Maia e tudo (!!!), supus que a sua ancianidade não lhe desse o discernimento necessário para separar o trigo do joio das notícias e estivesse muito assustada e não quisesse deixar transparecer. Nada disso !!! Estava a ver as suas novelas – umas 80, sei lá-  na base do zapping, nem por isso me passou muito cartão, e deglutiu vorazmente os chocolate chip cookies que lhe levei, tipo provisão para uma semana.



Bolas ! ... Que cabeça a minha !!!

No caminho para a minha marcação de manicura, reparei que não tinha trazido o meu kit de sobrevivência, directamente importado  da Rússia e que conservo sempre junto à porta da rua para qualquer emergência, num saco do SuperCor, para dar mais sainete. Tem, entre outras coisas imprescindíveis,  cereais, uma barra de sabão, um canivete, pastilhas purificadoras de água, um estojo de primeiros-socorros, velas, uma caixa de fósforos e uma garrafa de vodka.


Era suposto acompanhar-me para onde quer que fosse, mas esqueci-me de todo. Gelei ! Tenho que ser prática e inventiva qual MacGyver, e em caso de emergência conseguir safar-me mesmo sem o  bendito kit. Isto é tudo uma questão de   concentração -  tipo “Oooommmm” -  e celeridade: 

- Cereais – Camisa 100% Algodão… o Algodão é uma fibra obtida pelo cultivo duma planta... marcha.
- Barra de sabão – O ginásio é meias portas. O chão do Balneário masculino deve estar pejado delas…
- Canivete – Estou na Manicura !  Posso muito bem afanar um  alicate de unhas e uma lima…
- Pastilhas purificadoras de água – ora bem… se a treta do kit nem sequer traz uma garrafinha de água, as pastilhas serão para meter onde ??? … deixei o pensamento on hold para mais tarde…
- Velas - pois… tenho um isqueiro, recordação dos meus tempos de esbelta fumadora… com uns fiapos de camisa, numa repartição pública ali em baixo ( Finanças, da Segurança social, Centro de Emprego) onde os funcionários passam a tarde a fazer cera, talvez me safe…
- Garrafa de Vodka – Suponho que para além da função de arma de arremesso quando começar a ser atacada por zombies, é bom para fazer dormir… até já tinha feito um letreirozinho e tudo a dizer “Wake me up when December ends”
- Estojo de primeiros socorros -  Hummmmm… depois de emborcar a Vodka, penso que mais perna, menos braço, mais orelha, menos mão,   não irei seguramente dar por nada…  

Com o reconfortante pensamento de que apesar de ter dois terços dos neurónios queimados pela fermentação alcoólica dos derivados do açúcar que devoro diariamente, ainda tenho dois dedos de testa, continuei o meu dia, com compras, arrumos, jantar… sempre a olhar pela janela, sempre com um olho no burro e outro no cigano enquanto o Passos Coelho falava no Parlamento… sempre à espera…

Hoje, quando acordei , realizei que estava no mesmo sítio onde ficara antes de adormecer e fiquei um bocado desapontada… tantas expectativas, e nem um Annunaki jeitoso me invadiu … Acordei o Marido, e disse :” Bora lá, que temos 10 penduras para o cozido”... 

2 comentários:

  1. Tá demais!
    Ora eu também passei o dia atarefadíssima a pensar na profecia maia (as reuniões de avaliação terminadas) a reparar o arame da roupa!

    ResponderEliminar
  2. Eheheheheheheheh...nem sei se me lembrei que era o "tal" dia antes de ouvir nas notícias !!!

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva