quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Victor/Victoria ?!?- Ná !


"E amanhã não seremos o que fomos / nem o que somos." - Ovídio



Hoje é 4ª Feira…. Como é habitual às 4ªs Feiras, estou de licença da Minha Guerra, e posso levar o dia como me der na real gana.

A ideia é sempre dormir até partir e depois cirandar por aí em arrumações e afins, porque isto duma mulher ficar em casa a descansar, é um mito urbano: nunca dá para estar parada.  É por isso que depois de me propor dormir até vir a mulher da fava,  me encontro sem sono nenhum e às 8 da matina estou a olhar para ontem e a remoer a minha desdita.

Um clarão na varanda que está transformada em escritório capta-me a atenção “- Que raio, ainda há pedaço estava sol…  “ Na minha cadeira da secretária ,  estava uma tipa gorda com ar desmazelado mas brilhante, como se tivesse despejado na cabeça um balde de purpurinas da loja dos chineses. Peguei logo no taco de basebol que tenho sempre á mão para  as invasões domiciliárias“- Calma D, calma! Não me reconheces? Sou a tua fada madrinha ! “

Como poderia eu reconhecer tal trambolho, se nunca lhe tinha posto a vista em cima em toda a minha vida ??? “ – Eu sei,  eu sei … tenho sido uma pessoa muito pouco presente na tua vida, mas tenho mais afilhadas e muito pouco tempo. Só que nos últimos meses tens sido demais. As tuas queixas são constantes; passas o dia a carpir as tuas mágoas e a reclamar de tudo e de todos, e francamente lá na Fadolândia também precisamos de descansar e as tuas lamurias nem dormir nos deixam. Como é época de promoções, e tu queres porque queres, porque almejas desesperadamente por uma mudança, estou aqui para te conceder esse desejo : vou transformar-te num homem!!”.

Perante a minha expressão de estupefacção, continuou  ”- É pegar ou largar ! Olha que há para aí muito quem queira e estou a oferecer-te a TI em primeira mão,  com 80% de desconto, pago a 36 meses , TAEG 21,3% - é uma oportunidade única, vá decide-te”

Envolta num turbilhão de pensamentos e perante a pressão constante do pespego , tentei pesar os prós e os contras : “- Lavar roupa/Estender roupa/Passar roupa: nicles- contra! Cozinhar, aspirar,limpar pó, limpar cozinha e banheiros: nicles-contra ! Poder vestir-me na Pull&Bear, andar de barco engravatado, usar calças vermelhas e achar-me o suprassumo da batata: Yep! – Pró! Poder escrever blogues snob-chic, ver coisas da minha janela, gostar de vinho e encantar gajas com a minha prosápia, ou ser um génio e escrever tretas que ninguém percebe sobre autores que ninguém gosta e ter uma audiência de fieis comentadores que não percebem puto do que estão a dizer, mas dizem,  porque comentar posts intelectuais faz deles outros que tais, nem que seja por osmose, yep! - Pró !  Posso também escrever sobre sexo bruto , com palavrões e imagens proibidas a menores de 18 , e pôr o mulherio cheio de comichões…yep! Pró ! .. Ehpah !! A coisa parece que promete...

 “- Ó fada madrinha, posso escolher o gajo em que me vai transformar ?” – “ – Olha lá, com um desconto destes e a pagar a perder de vista não estás á espera que te transforme no Hugh Jackman, pois não ? … O negócio é o seguinte : não precisas ir ao Ângelo Ribeiro por teres as mamas nos joelhos, e ficas com um “órgão” diferente sem precisares de cirurgia intrusiva . De resto, o corte do cabelo, a barba na cara ( já vais no bom caminho) e o guarda-roupa é por tua conta. Dois ou três gargarejos com bagaço dão-te aquele tom tão másculo na voz, e é tudo." 
“- Então e o que é que eu digo ao meu marido ?... é que eu acho que ele vai dar por isso, vai,  e não acredito que fique encantado com os resultados…”
 “- Isso é problema teu, mas se ele quiser também uma transformação, talvez ainda se arranje uma com um número acima do dele, mas que com uns arranjos é capaz de servir. Não está é com uma promoção tão grande, e tem que ser paga a pronto”

A ideia de ver o meu rapaz de leggings tigresse e top com decote generoso , dois tamanhos abaixo do dele a sair de casa todas as manhãs de malinha ao ombro para o Aeroporto revolveu-me as entranhas, e num repente peguei num braço do tropeço alapado na cadeira e pedi-lhe que se pusesse na alheta, porque não estávamos interessados. Ainda me tentou convencer, oferecendo-me como prémio um dia de spa, para fazer  vinhoterapia ,  mas não me demoveu. Só queria mesmo era vê-la pelas costas. Nem lhe ofereci um cafezinho… também nem tenho cá a maquina, está avariada e foi para reparar. 

3 comentários:

  1. Uma delicia de 'sonho'.
    Puseste-me a pensar, também não trocaria para homem.
    Agora se me oferecessem saber algumas das coisas que já sei e voltasse a ter 20 anos aí talvez a coisa fosse diferente.
    Não podes enviar a tua fadinha até cá casa?

    Aguardo...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Com a tua capacidade de transcrever sonhos, seguramente arranjas uma fadinha bem mais elegante e produtiva do que a minha balofa. Eheheh. Xi-♥

    ResponderEliminar
  3. Ahahahahahahahah
    Maria, tu és genial!
    Ahahahahhahahaha
    Ri-me a bom rir!
    Deixa-me que te diga que se qualquer fada-madrinha aqui aterrase com uma proposta dessas de imediato lhe abriria a porta para que se fosse daqui; sim, dá uma trabalheira, sim, a lei da gravidade (e a da gravidez) não nos poupa, sim, a sociedade é mais critica com as mulheres mas EU ADORO SER GAJA!
    Ainda que assim não possa sequer alimentar a esperança de ter um blog snob-chique....
    Beeeeeeeijos!

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva