terça-feira, 11 de setembro de 2012

A Brincar ao Monopólio ...


Monopólio



Estamos no ano da Graça de 2012, ano de todos os perigos, ano de todas as profecias, de todas as predições apocalípticas , do fim  Calendário Maia de Contagem Longa, da Rapture, do choque iminente com o Planeta Nibiru e dos Anunnaky, os deuses astronautas pais de toda a civilização, e claro está do Pedro Passos Coelho.


Não sei se no seu recém adquirido papel de Galactus, o Devorador de Mundos, o rapazote tomou consciência de que está a governar um país e não a jogar Monopólio com os amigos das ganzas, á noite, depois duns copos no Bairro Alto, acompanhado com meia dúzia de bejecas e umas amigas coloridas, e á boa maneira do Príncipe Harry, largando as possessões terrenas pela casa fora, á medida que os bens materiais se vão esgotando…


Se atentarmos bem num tabuleiro de Monopólio, veremos que tudo o que se tem implementado neste país como medida sine qua non para travar a crise, está lá escarrapachado, a preto e cores !!  Senão Vejamos :

 O Ponto Primeiro e mais importante, é que a Banca , aconteça o que acontecer, nunca vai à falência !!!! 


- As estações de comboio como prenúncio do incentivo á imigração.

- As companhias da Luz e Água a aumentarem o preço constantemente , mais e mais...

- Não Pagas ?  - Vá para a Prisão ! ... e sem apelo nem agravo !!

- O Estacionamento Livre a vermelho, o que quer dizer que passou a ser pago.

- A Caixa da Comunidade, que nos devia dar previdência e segurança para a velhice, tornou-se mais um sorvedouro, uma TAXA, sem qualquer previsão de retorno.

- A cadeia ???  Então não estamos todos atados de pés e mãos nesta prisão à beira mar plantada ???

- Dos imóveis nem se fala, é só pagar IMI, Esgotos, Seguro Recheio, Seguro Paredes, Seguro de Vida… Quem não consegue pagar, lá terá que os entregar à banca para realizar dinheiro e pagar as dívidas.

- A casa de partida é só para passar por lá a correr sem incentivo, pagar balúrdios pelos vistos de trabalho,  e dar às de Vila Diogo desta terra queimada, para qualquer lado onde pelo menos se possa plantar algo que tenha possibilidade de crescer e florir.

- A Sorte representada por um grande ?, ainda está por escrever, porque infelizmente o jogo ainda não acabou.


De todos os profetas e adivinhos, que fazem de 2012 o ano da mudança, quero salientar Charles Darrow, por ser um visionário, qual Jules Verne da economia, cujo sistema foi passado á prática por um grupo de génios cujo lançar dos dados nos faz cair no Rossio, com 4 hotéis, de cada vez que apregoam novas e fantásticas soluções apócrifas e irreais para ressuscitar a economia portuguesa.

5 comentários:

  1. Tens uma imaginação prodigiosa, mas não sei como iremos sobreviver...

    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Adorei a analogia!
    Perfeita!
    Só quero lembrar que às vezes (a maior parte das vezes) não passamos pela casa de partida, logo não temos incentivo...

    ResponderEliminar
  3. Pérolazinha, quem sobreviveu a 40 anos de ditadura, tem que ter estofo para reverter mais um embrião de ditador. Só espero sinceramente que os Buiças e Josés Júlios da Costa sejam mais pacientes e procurem soluções menos radicais (se bem que eu entenda o desespero que os levou aos extremos a que chegaram) senão é o caos total.

    Pela casa de partida, passamos sempre, mas terei que corrigir a parte do RECEBER o incentivo, porque o meu irmão, o Menino (por exemplo) por 2 vistos turísticos e um visto de trabalho trienal para Angola, PAGOU cerca de 3000 € ...

    ResponderEliminar
  4. Correcção feita à situação ingrata da Casa de Partida

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva