quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Hell'S Catching !!


Hell’s Catching







Consta nos anais da freguesia onde nasci e me criei, que depois da minha triste adolescência como gafanhoto pencudo e palhaço de serviço, me tornei uma senhorinha bastante bem apessoada , arrastando uma doze razoável de corações por aí a palpitar.



 Levada da breca e Catching qb… que receita infernal para uma miúda que em 2 anitos foi do 8 ao 80… Calhou conhecer o Marido aos 19 anos e casar aos 22, trazer ao mundo a primeira Pérola aos 23  e end of story…


Sempre fui algo critica em relação á minha aparência . Abominava o nariz dos Roque, que apesar de me dizerem que me dava um ar clássico e aristocrático ( a Cleópatra era nariguda e ainda hoje é considerada  um ícone de beleza) sempre o achei uma penca medonha e detestável que se projectava a meio dos olhos sombreando  todo o rosto como uma árvore do Inferno.


As pernas, eram uns canivetes compridos e desarticulados, que me envergonhavam sobremaneira, e que eu escondia com quilómetros de tecido de boca de sino.



Quando se usava a mini saia, eu  era o protótipo do esqueleto vaidoso; 
quando as calças se tornaram uma peça obrigatória em qualquer closet feminino, já a cintura e as malditas ancas tinham adoptado a linha, que tem como definição ser curva, fechada, com todos os pontos á mesma distância dum ponto interior chamado centro (… as coisas que eu sei, carago!!!)
Tenho aquele problemazinho tão comum á maior parte das piquenas rechonchudas, que é vestir um número da cintura para cima, e mais 4 da cintura para baixo, mas estou finalmente em paz com a aparência que não me vai seguramente obrigar a nada….
 Até mesmo  em relação ao rosto, mais bochechudo e menos narigudo, penso que melhorei muito com a idade. No auge dos meus 30 anos, o espelho sorria-me malandro todos os dias e eu aceitava a corte.


Os trinta já foram e os 40 também, mas honestamente, não estou assim TÃO mal como costumo pintar,não fora não ser nem pouco mais ou menos fotogénica, e quando confrontada com a minha  imagem,   sentir o impulso irresistível de cantar o We all Stand Together - vá lá saber-se porquê. 



Acho …  Penso e afirmo mesmo, que sou uma cota redondinha, engraçada e agradável. Assumo a minha condição de bola de Berlim com olhos com a maior naturalidade e não me chocam minimamente crónicas de anorécticas sobre gordas, principalmente quando as ditas subnutridas, são feias, hediondas mesmo.
 Desde quando é que é necessário ser-se lindo para se ter beleza ? Não estou sequer a falar da treta da beleza interior, mas da outra, aquela que a harmonia do intelecto espelha no rosto .





Ah,  pois, para o rosto ser o espelho do intelecto, é preciso ter… rosto, claro… Diziam os antigos que há pessoas que nem cara têm para levar dois estalos… pois,  não têm cara , mas que precisavam do par de estalos….




PS.: Queria deixar um pensamento que nada tem a ver com o post, mas esta urgência, este impulso de contar é mais forte do que eu : Depois das remodelações fiquei com o espaço nos quartos de banho optimizado, fantástico, mas SEM BANHEIRAS !!! Como Deus meu, como poderei relaxar, filosofar sem um banho quente de imersão , não me dizem ??? Nunca poderei perdoar a minha falta de visão !! Estou desolada....

Sem comentários:

Enviar um comentário

É aqui que me mandas dar uma curva