segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Happily Never After


Happily Never After








… No tempo do era uma vez, as donzelas eram belas , castas, e prendadas,  conquistavam o coração dos seus amados , encantados ou encantadores, e depois dum sem número de peripécias, angústias, terror, e sofrimento,  acontecia o final feliz, selado com um beijo do verdadeiro amor,
 
e eram felizes para sempre , tudo isto enquadrado num cenário idílico, com maravilhosos pores do sol, passarinhos a chilrear e arco iris no céu.


Quem não gosta dum final feliz ??
 Eu, que sou o paradigma da chorona carpideira, em tudo o que é filme, série, mini série, novela,  cartoon, livro, revista e jornal ou caderninho de Sudoku , e que deveria receber a medalha de honra e mérito na categoria de melodrama, eu,  que “num dia daqueles” vibro com as histórias das Floribellas desta vida,

           e gasto resmas, paletes de Kleenex 
 torço sempre para que a princesa fique com o sapo e vivam felizes para sempre, com uma trupe fandanga de girinos atrás.



Como diria Lavoisier, na Natureza nada se perde, tudo se transforma, e os tais finais felizes, á força de se renovarem, reinventarem e estarem sempre IN, acabam muito mais in-felizes, do que se pretenderia.


No espaço dum mês servi de ombro amigo, tia emprestada, psicóloga, médica , expert em coisas do coração, confidente e mentalista,  não a duas, mas a dois piquenos de coração estraçalhado, cujas princesas encantadas os arquivaram na categoria de sapos, e deram às de Vila Diogo, deixando-os a afogar as mágoas, ou melhor, a afogarem-se nelas.


Já não há donzelas como antigamente !!!  Onde é que param as pálidas e etéreas criaturas , tão dependentes, tão frágeis como Dentes de Leão ao vento ???  Muitas estão na Universidade, outras trabalham; umas criam novas amizades com interesses em comum mais cativantes, outras puxam pelos galões de Femmes Fatales  , entram numa onda de curtir a vida, e originam verdadeiras cenas de faca e alguidar, que declamadas por João Villaret, fariam do Fado Falado uma cantiga infantil.




Eles, os que deveriam cavalgar meio mundo, armadura resplandecente ,e  montados num corcel branco para proteger as suas donzelas, revelam-se umas criaturas invertebradas, fracas e tristes, quais D. Quixotes montados em paus de vassoura , que escorraçados pelas Dulcineias ficam sem força até para dar um espirro.


Quando acabam os argumentos, ou partem para a ignorância, ou recorrem á compaixão ... coisa triste de se ver...
  Ai gente, o que me dói ver gente que não sabe ser gente sequer! Eu sou daquelas que antes quebrar que torcer, e nunca, mas nunca me haviam de ver rastejar atrás de quem me enxotou. Diz Pascal que o coração tem razões que a própria razão desconhece… então e se a razão do coração não tem razão nenhuma ?


Será possível  que aquele fogo que arde sem se ver, a que chamamos amor se resuma a uma reles anedota de novela de cordel ?

Esta gente doida sabe lá o que é o Amor....

7 comentários:

  1. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, diz o ditado, mas eu acho que é mais mudam-se os tempos e muda-se as mentalidades!! Tudo mudou muito rapidamente, e nem sempre para melhor...

    ResponderEliminar
  2. Longe vai o tempo do engatatão...no masculino... O pior ainds é quando há petizes nestas bolandas....

    ResponderEliminar
  3. como diria o godinho: mudam-se os tempos mudam-se as vontades, a donzelas agora sao outras
    kis >:=)

    ResponderEliminar
  4. .... E são também muito pouco donzelas :D ! Obrigada pela visita e pelo comentário!

    ResponderEliminar
  5. Por falar em engatatões no masculino...já nos divertimos hoje um bocado com a minha a (des)ventura matinal, verdade?
    Agora a serio, eu acredito em amor verdadeiro, incondicional; até encontrar o Mais Que Tudo, beijei muito principe que afinal eram sapos (eu não tinha aprendido bem a História); tenho um verdadeiro principe de 18 anos em casa e tenho medo que se apaixone por uma bruxa má que lhe parta o coração...
    Mas a magia da Bruxa Mãe é mais forte do que a das outras bruxas, não é?

    ResponderEliminar
  6. Sabes que às vezes é preferível ser sapo do que ser príncipe/princesa? O Menino (irmão mais novo, lindo e maravilhoso) escolheu, escolheu, escolheu...e depois casou... para quê?, perguntas tu ? É fácil de imaginar... e o teu menino tem-te a ti como avaliadora de carácter e conselheira :)) ...

    ResponderEliminar

É aqui que me mandas dar uma curva