quarta-feira, 20 de junho de 2012

Pronto, estamos velhos, e então ?!

Descrição :
Idade é um período de tempo que em termos biológicos se divide em Infância, Juventude, Adulto, e Velhice; na Geologia existe a idade Geológica; em História, a Idade Antiga, A Idade Média, a Idade Moderna e a Idade Contemporânea na Pré-História existe a Idade da Pedra, a Idade do Cobre e a Idade do Ferro.




Para além do cientificamente explicado, falar sobre a nossa idade não é fácil, porque para o ser humano existe um sem número de sub-idades em que se subdividem as 4 idades biológicas principais,como por exemplo a Idade Cronológica, a Idade que Aparenta, a Idade do Corpo ,  a Idade do Espírito,etc.etc. ,que normalmente não se conjugam bem entre si. É frequente ouvir interjeições de exclamação quando uma senhora desvenda a sua Idade Cronológica, imediatamente explicadas pela Idade que Aparenta, ou comentar a notícia de que uma avozinha octogenária encarquilhada saltou de para-quedas, denotando a sua juventude de espírito.
Para a maior parte das pessoas, envelhecer é uma tragédia: acarreta um catálogo de maleitas, tira-nos cor ,acrescenta-nos peso e amarrota-nos o corpo.
A sigla PDI é a explicação para os esquecimentos, as dores, o embaciamento da visão,  o cansaço, enfim, o stress.
Tempus Fugit... não há como travá-lo. O tempo é implacável  no seu percurso e a nós , resta-nos aceitá-lo com elegância e fair play ,  umas vezes sem batota,  muitas outras haverá em que a trapaça  é flagrante, começa na Clinic, passa por La Mer, pelo Botox e termina sob o bisturi de uma qualquer celebridade plastificadora.
É fundamental que, aparências à parte,  o cérebro mesmo estando acondicionado na carroçaria  dum Fiat600 saído dum salvado de ferro-velho , tenha o motor dum Fórmula 1, para  que o espírito se mantenha jovem e turbulento , e assim podermos afrontar as idades e sub-idades bem de frente e encará-las como estados de espírito.
Os humanos são estranhos e curiosamente contraditórios : quando são  jovens, anseiam crescer rapidamente e ser mais velhos; quando  velhos, o que não dariam para poder retroceder uma décadazinha?
A palavra velho passa a fazer parte do nosso dia a dia, porque passamos a ser os "velhos" de alguém, mas curiosamente as senhoras são muito mais predispostas a assumir a situação do que os homens, que, metrosexuais á parte, usam menos artificialismos, mas são muito mais renitentes em aceitar a velhice como um facto.
Será que importa verdadeiramente ser-se um dinossauro, quando deixamos a pegada da sabedoria de todas as idades  ? Olhe que não...




Aconselho a melhor terapia anti-aging do mundo :

Sorria !







Sem comentários:

Enviar um comentário

É aqui que me mandas dar uma curva